Ursula von der Leyen pede desculpa a Itália por não ter agido a tempo

O pedido de desculpas chega semanas depois do primeiro-ministro italiano ter respondido a uma carta aberta da presidente da Comissão Europeia em que pedia uma Europa mais unida.

DR AFP/Getty Images

A presidente da Comissão Europeia (CE) pediu desculpa a Itália pela ajuda tardia que a União Europeia ofereceu numa altura em que o país se preparava para enfrentar o pico da pandemia.

Durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, von der Leyen disse: “Sim, é verdade que ninguém estava verdadeiramente preparado para isto. Também é verdade muito não agiram a tempo quando Itália mais precisou no inicio. E sim, por isso, é apenas correto que a Europa peça as mais profundas desculpas”.

O pedido de desculpas chega semana depois do primeiro-ministro italiano ter respondido a uma carta aberta da presidente da CE, em que pedia uma Europa mais unida.

Giuseppe Conte responde a von der Leyen: “Ouço ideias que não são dignas da Europa“

“Mas pedir desculpas apenas conta se o comportamento mudar”, continuou. “A verdade é que não demorou muito tempo até todos percebemos que precisamos de nos proteger a todos para nos protegermos a nós mesmos”.

“E a verdade é que a Europa se tornou no epicentro da solidariedade. A verdadeira Europa está a erguer-se, uma que está lá para os outros quando mais precisarem”, sublinhou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros reagiu às declarações de von der Leyen no Facebook em que reconhecia o “ato da verdade” por trás do pedido de desculpas.

“A Presidente da Comissão da União Europeia, Ursula Von der Leyen, pediu desculpas hoje à Itália, admitindo que muitos países no início da pandemia não estiveram presentes quando precisámos de ajuda. As suas palavras são um importante ato de verdade, que faz bem para a Europa e para a nossa comunidade”, escreveu na rede social.

 

 

 

Ler mais
Recomendadas

ASPPM acusa António Costa de se demitir das responsabilidades quando delegou “problema das praias”

A Associação Sócio-Profissional da Polícia Marítima (ASPPM) considerou hoje que o primeiro-ministro, António Costa, “demitiu-se das suas responsabilidades” ao “endossar às capitanias e às autarquias a resolução do problema” de concentração de pessoas nas praias, na sequência da pandemia.

Jovens não respeitam regras e estão a propagar Covid-19 em Setúbal

O coordenador da Proteção Civil Municipal de Setúbal, José Luís Bucho, manifestou-se hoje preocupado com os excessos cometidos pela população jovem no concelho, que acusa de desrespeitar as regras e propagar a doença Covid-19.

SNS já está a ser reforçado para o inverno “de acordo com necessidades”

O secretário de Estado da Saúde afirmou hoje que já está em curso a preparação do plano para o inverno, com o reforço de recursos humanos, da capacidade instalada dos hospitais, da vacinação e da rede de testagem.
Comentários