Uso de máscaras na rua? Medida deve ser “seriamente” ponderada, considera Bastonário dos Médicos

Depois da implementação do uso obrigatório de máscara nas ruas da Madeira, Miguel Guimarães vem agora defender que essa possibilidade deve ser ponderada em Portugal, argumentando que atualmente é a melhor altura.

Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães

O bastonário da Ordem dos Médicos defende que se deve “pensar seriamente” sobre o uso obrigatório de máscara em todo o espaço público, incluindo nas ruas, medida já implementada na Madeira.

Numa entrevista à Sic Notícias, esta sexta-feira, Miguel Guimarães reconhece que a medida é “polémica” mas “corajosa por parte do governo da Madeira”, relembrando que muitos países já optarem por vigorar o uso de máscara obrigatório nas ruas.

“Acho que devíamos pensar seriamente nesta medida. É uma medida polémica, corajosa por parte do governo da Madeira, mas é uma medida que outros países já implementaram”, apontou Miguel Guimarães, argumentando que existem boas condições para o Governo ir em frente com a estratégia.

“Temos as escolas fechadas; estamos numa altura de calor, com radiação ultravioleta elevada; e temos as pessoas mais isoladas umas das outras, neste momento ainda há muita gente em teletrabalho, ainda há algum isolamento social natural.”

Por isso, considera que é preciso “aproveitar este momento para implementar todas as medidas possíveis”, com o objectivo de controlar a propagação da doença e “evitar que ela tenha um impacto grande no inverno”. “Este é o momento de pensar nessas medidas e implementá-las”, concluiu.

Recomendadas

Fisco vai anular multas de 75 euros a trabalhadores independentes que esperam apoio extraordinário

A denúncia partiu hoje da Precários Inflexíveis, dando conta que muitos destes trabalhadores relataram à associação não conseguir submeter o pedido para o apoio relativo a julho, devido ao prazo curto para submeter o requerimento (uma semana, sem aviso prévio) e o tempo que leva a ser confirmada a reabertura de atividade.

Bolsonaro diz que subsídios para os mais pobres na luta contra a pandemia não são eternos

De acordo com a imprensa brasileira, Bolsonaro justifica o aumento da despesa pública com a atribuição de subsídios aos mais carenciados, para mitigar efeitos da pandemia da Covid-19. Contudo, o presidente do Brasil diz que apoios não são para sempre.

Covid-19: Açores com sete novos infetados nas últimas 24 horas

A autoridade de saúde regional “decorrentes das 1.020 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da região nas últimas 24 horas, foram diagnosticados sete casos positivos de covid-19”, dos quais “três em São Miguel, um na Terceira e três no Faial”.
Comentários