Vai pedir um crédito? Cinco factores que o banco avalia

Quando pede um crédito existem alguns factores que as instituições bancárias levam em consideração para decidir a concessão do mesmo.

Cofre no Banco de Portugal

Seja num crédito habitação, seja num crédito pessoal, existem critérios através dos quais as instituições bancárias avaliam os mesmos. Segundo o portal Compara Já, existem cinco factores importantes:

Idade

A idade é considerada um fator de risco e pesa na decisão do banco conceder um crédito. Alguém demasiado jovem levanta dúvidas à identidade bancária sobre a capacidade de cumprir os pagamentos, até por muitas vezes ainda se encontrar no primeiro emprego.

Taxa de esforço

A estabilidade financeira e profissional é avaliada pelas entidades bancárias, aumentando as probabilidades de ver um crédito concedido se demonstrar um percurso estável. É neste âmbito que é considerada a taxa de esforço, variando esta consoante o rendimento, os encargos e o montante solicitado.

Habitação própria

Este fator tem uma grande relevância na avaliação sobre a concessão de crédito, recordando o portal Compara Já, que ter um crédito habitação “passa a ser visto como tendo capacidade de pagamento das prestações e como sendo um indivíduo responsável”.

Histórico

As instituições bancárias confirmam histórico do cliente junto ao Banco de Portugal (BdP), para verificar se está incluído na “lista negra”, ou seja, se está em dever de incumprimento em algum outro empréstimo ou impedimentos legais.

Relação com o cliente

A relação do cliente com o banco é importante na medida que permite traçar um perfil do mesmo, conhecendo a tendência de cumprimento de pagamentos ou não dentro de prazos.

 

Ler mais
Recomendadas

BBVA cria novo logótipo e uniformiza marca no mundo inteiro

O BBVA realizará uma implantação progressiva de sua nova identidade, que incluirá mudanças nos edifícios corporativos, na rede de agências e noutros materiais corporativos, avança o El Economista.

Berardo não teve tratamento privilegiado, garante ex-diretor de grandes empresas da CGD

“Que eu conheça, a Metalgest e a Fundação José Berardo nunca tiveram qualquer tipo de privilégio de tratamento na Caixa, muito menos um tratamento à margem das regras”, disse o ex-diretor na sua intervenção inicial na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD, na Assembleia da República, em Lisboa.

Setores do papel e construção arrastam Bolsa de Lisboa. DAX rompe consenso europeu

As ações que mais caíram no PSI 20 foram as da Altri e da Navigator, ambas do setor do papel. A EDP fechou a cair -0,61%, para 3,401 euros (acima do preço da OPA que é 3,26 euros) no mesmo dia em que a AG dá a estocada final na OPA lançada pelos chineses em maio de 2018. Estão presentes na AG 65,18% dos acionistas, logo seria preciso 43,4% do capital votar a favor da proposta de desblindagem de votos para que a OPA não ficasse já hoje com o destino traçado.
Comentários