Covid-19: Infarmed apela à compra só em sites autorizados para evitar falsificações

O Infarmed alerta para a possibilidade da existência de medicamentos falsificados na internet no âmbito da pandemia da Covid-19 e apelou aos consumidores para comprarem apenas em sites autorizados.

Nuns informação disponível hoje no site, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) lembra que “todo o cuidado é pouco” quando se trata de comprar medicamentos pela internet e diz que apenas se devem compra fármacos nos sites das farmácias e em locais de venda de medicamentos sem receita médica autorizados.

Para adquirir medicamentos de forma segura, o Infarmed aconselha a verificar a autenticidade da página clicando no logótipo e confirmando se está registada em www.infarmed.pt

O Infarmed lembra ainda que “não existem medicamentos autorizados para prevenir ou tratar a covid-19” e recomenda a quem apresentar sintomas para contactar a Linha SNS 24 (808 24 24 24).

Em Portugal, onde vigora o estado de emergência até 02 de abril, há 43 mortes e 2.995 infeções confirmadas, segundo os dados mais recentes divulgados pela Direção-Geral da Saúde.

O coronavírus SARS-CoV-2, responsável pela covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20 mil.

Recomendadas

Empresa portuguesa desenvolve equipamento para criar quartos de pressão negativa

Tecnologia permite transformar quartos convencionais em quartos de pressão negativa para tratar doentes infectocontagiosos, bem como fazer a purificação do ar eliminando assim os vírus e bactérias e prevenindo a contaminação.

Santander Totta vai passar a pagar aos fornecedores a pronto pagamento

“Esta medida reforça o conjunto de outras que o Santander tem vindo a implementar para apoiar a economia e minimizar os impactos negativos provocados pela Covid-19, com especial foco na tesouraria e liquidez dos seus clientes”, referiu o Santander Totta.

Itália regista 760 óbitos nas últimas 24 horas e um aumento ligeiro no número de casos confirmados

As autoridades de saúde italianas reportaram no relatório desta quinta-feira mais 760 mortes nas últimas 24 horas, mais 33 vítimas mortais do que ontem.
Comentários