Covid-19: Vírus já matou mais de 20 mil pessoas

A pandemia do novo coronavírus matou já pelo menos 20.599 pessoas em todo o mundo desde seu aparecimento em dezembro na China, segundo um balanço efetuado esta quarta-feira, às 19:00, pela agência AFP através de fontes oficiais.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, mais de 447.030 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 182 países e territórios desde o início da epidemia. No entanto, a AFP alerta que este número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, com um grande número de países agora a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.

Entre esses casos, pelo menos 104.300 são hoje considerados curados pelas autoridades de saúde.

Desde a contagem realizada às 19:00 de terça-feira, 2.341 novas mortes e 43.010 novos casos ocorreram em todo o mundo.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas são Espanha, com 738 novas mortes, Itália (683) e França (231).

A Itália, que registou sua primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, tem atualmente 7.503 mortes, em 74.386 casos, das quais 683 mortes e 5.210 novos casos anunciados só hoje, enquanto 9.362 pessoas foram dadas como curadas pelas autoridades italianas.

Depois da Itália, os países mais afetados são Espanha, com 3.434 mortes, em 47.610 casos, a China continental, com 3.281 mortes (81.218 casos), o Irão, com 2.077 mortes (27.017 casos) e a França, com 1.331 mortes (25.233 casos).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou um total de 81.218 casos (47 novos entre terça-feira e hoje), incluindo 3.281 mortes (quatro novas) e 73.159 recuperações.

Desde terça-feira, às 19:00, Jamaica, Camarões, Estónia e Níger anunciaram as primeiras mortes ligadas ao vírus, enquanto a Guiné-Bissau, o Laos, Mali, Líbia, Belize, Granada e Dominica anunciaram o diagnóstico dos primeiros casos.

A Europa totalizou às 19:00 de hoje 239.912 casos (13.824 mortes), a Ásia 99.927 casos (3.596 mortes), os Estados Unidos e Canadá 62.194 casos (854 mortes), o Médio Oriente 32.182 casos (2.123 mortes), a América Latina e Caribe 7.529 casos (124 mortes), a Oceânia 2.656 casos (nove mortes) e África 2.631 casos (69 mortes).

Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelos escritórios da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em Portugal há atualmente 43 mortes, mais 10 do que na terça-feira (+30,3%), e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação à véspera.

Dos infetados, 276 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Ler mais
Recomendadas

Efacec vai para lay-off durante 30 dias a partir de 6 de abril

A empresa diz que o lay-off será aplicado “transversalmente a todos os níveis da organização”, tanto na modalidade de suspensão de contrato, como da redução temporária do horário de trabalho.

Só vão ser permitidas deslocações na área de residência permanente durante a Páscoa

O decreto do Governo que vai regular o novo período de Estado de Emergência nacional, até 17 de abril, prevê ainda que, nas deslocações de carro, são apenas permitas duas pessoas por veículo, exceto no caso das famílias.

Parlamento quer ouvir Miguel Frasquilho sobre lay-off da TAP a 14 de abril

Assembleia da República aprovou por unanimidade a proposta do Bloco de Esquerda para ouvir, “com carácter de urgência”, o presidente do Conselho de Administração da TAP sobre a situação atual da empresa e a política laboral e comercial.
Comentários