Mais de 100 estudantes estão retidos em duas ilhas de Cabo Verde

Ministério da Educação cabo-verdiano informou que autorizou a FICASE a transferir, diretamente para a conta bancária dos beneficiários cinco mil escudos (45 euros) de subsídio, “para lhes ajudar a ultrapassar este momento difícil”.

Um total de 125 estudantes cabo-verdianos retidos nas ilhas de Santiago e São Vicente estão a enfrentar dificuldades e precisam de ajuda, informou esta terça-feira o Ministério da Educação cabo-verdiano, que já apoiou duas dezenas e meia com um subsídio de 45 euros.

Numa nota, o Ministério da Educação de Cabo Verde indicou que a Fundação Cabo-verdiana de Ação Social Escolar (FICASE), em articulação com as universidades do país e as câmaras municipais, identificou, de todos os municípios do país, 300 universitários que estão em Santiago e São Vicente, onde frequentam cursos superiores.

“Destes 300, após (re)confirmação junto dos próprios alunos, verificou-se que 125 realmente precisam de ajuda, estando, desde então, a enfrentar algumas dificuldades”, deu conta o Governo cabo-verdiano.

Neste sentido, o Ministério da Educação informou que autorizou a FICASE a transferir, diretamente para a conta bancária dos beneficiários cinco mil escudos (45 euros) de subsídio, “para lhes ajudar a ultrapassar este momento difícil”.

“Até ao momento, 26 estudantes já receberam o subsídio de 5 mil escudos, um investimento de 130 mil escudos (1.178 euros)”, prosseguiu a mesma fonte, dando conta que durante esta semana a FICASE vai continuar a atribuir este subsídio aos alunos identificados, num montante total de 625 mil escudos (5.668 euros).

O Ministério da Educação salientou que esta é mais uma medida de proteção social do Governo de Cabo Verde e que está a ser implementada pela FICASE, em decorrência do encerramento das fronteiras e decretação de Estado de Emergência no país, para se conter a propagação do novo coronavírus.

“Com isso, muitos estudantes ficaram retidos nas ilhas de Santiago e São Vicente, onde frequentam cursos superiores”, adiantaram as autoridades educativas cabo-verdianas.

Numa outra nota, a FICASE avançou que, “juntamente com os seus parceiros e sociedade civil, continuará a mobilizar recursos e outras formas de auxiliar os estudantes universitários a ultrapassar esta fase difícil, com dignidade e resultados académicos satisfatórios”.

Cabo Verde regista 335 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (276), Boa Vista (56) e São Vicente (3).

Do total, 85 doentes foram dados como recuperados, três acabaram por morrer, dois turistas estrangeiros infetados regressaram aos países de origem e permanecem assim ativos 245 casos de covid-19 no país.

A ilha de Santiago é a única que permanece em estado de emergência, pelo menos até às 24:00 do dia 29 de maio, e a cidade da Praia o centro da pandemia no país, com 270 casos acumulados.

Na ilha da Boa Vista, onde se registou o primeiro foco da doença em Cabo Verde, a 19 de março, do acumulado de 56 casos de covid-19 apenas dois permanecem ativos.

Em São Vicente o único registo é de três pessoas da mesma família que contraíram a doença, mas que ainda em abril foram dados como recuperados.

Em África, há 2.834 mortos confirmados, com mais de 88 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

O novo coronavírus responsável pela presente pandemia de covid-19 foi detetado na China em dezembro de 2019 e já infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais mais de 316.000 morreram.

Mais de 1,7 milhões foram já dados como recuperados.

 

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde certifica unidades hoteleiras para garantir “turismo seguro”

Esta medida faz parte de um “amplo programa sanitário” para garantir a retoma da atividade turística programada para o mês de julho.

África regista 132 mortos nas últimas 24 horas e totaliza 3.922 óbitos

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nos 54 países analisados foi registada a recuperação de 56.416 doentes, mais 3.002 que no dia anterior.

Cabo Verde reabre em julho a turistas com selo de segurança sanitária

Em comunicado, o Ministério do Turismo e Transportes refere que “o trabalho de preparação do país, enquanto destino turístico, está em curso, por forma a receber os turistas com segurança e tranquilidade”.
Comentários