Taxa de juro no crédito à habitação caiu para 1,011% em dezembro

Este valor representa uma descida de 0,6 pontos base (p.b) face ao mês anterior (1,017%).

Cristina Bernardo

A taxa de juro no crédito à habitação caiu para os 1,011% no mês de dezembro, registando uma quebra de 0,6 pontos base (p.b), face ao verificado no mês anterior (1,017%), de acordo com os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), esta segunda-feira 20 de janeiro. Por sua vez, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu para os 1,065%, em comparação com os 1,086%, verificados em novembro.

Já o valor médio da prestação vencida teve um aumento de dois euros, estando agora nos 248 euros. Deste valor, 45 euros (18%) correspondem a pagamento de juros e 203 euros (82%) a capital amortizado. Em relação aos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu 29 euros, estando atualmente nos 365 euros.

No mês em análise, o capital médio em dívida para a totalidade dos contratos subiu 34 euros face ao mês anterior, fixando-se nos 53.460 euros, enquanto nos contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida foi de 102.938 euros, mais 808 euros do que o registado em novembro.

Resultados anuais

No conjunto total do ano de 2019, a taxa de juro média nos contratos de crédito à habitação fixaram-se nos 1,060%, (2,5 p.b. superior à taxa verificada em 2018). No destino de financiamento aquisição de habitação, a taxa de juro média subiu 1,9 p.b., situando-se atualmente nos 1,080%.

O capital médio anual em dívida para o total do crédito e para o destino de financiamento aquisição de habitação, passou dos 51.997 euros e 58.615 euros em 2018, para os 52.940 euros e 59.700 euros em 2019, respetivamente.

No que diz respeito à prestação média anual vencida para o total do crédito à habitação, registou-se uma subida de cinco euros em 2019, para os 246 euros. No destino de financiamento aquisição de habitação, verificou-se igualmente um aumento de cinco euros entre 2018 e 2019, fixando-se agora nos 268 euros.

Ler mais
Recomendadas

INE: taxa de juro no crédito para aquisição e habitação subiu para 1,081% nos contratos celebrados entre outubro e dezembro de 2019

Num período de tempo mais alargado, o INE notou que na totalidade do crédito à habitação, que inclui financiamento para outros destinos que não apenas a aquisição de habitação,  a taxa de juro implícita desceu para 1%, o valor mais baixo desde de julho de 2019, mês em que estava nos nos 1,081%, tendo vindo sucessivamente a descer, para os níveis registados no mês passado.

Fundo britânico compra edifício em Lisboa por 22,3 milhões de euros

Localizado na Avenida Miguel Bombarda, o empreendimento outrora ocupado pelo banco e empresas do grupo Santander, é composto por nove andares acima do solo e cinco subterrâneos, disponibilizando uma área bruta locável de 7.240 m2 e 91 lugares de estacionamento.

Será que deve comprar uma segunda habitação para arrendamento?

Comprar uma segunda habitação pode ser um investimento viável, seja pelo potencial rendimento do arrendamento como pela venda posterior por um valor mais alto. No entanto, deve ter em conta algumas considerações antes de tomar esta decisão. Descubra tudo neste artigo.
Comentários