Trabalhadores do Dia Portugal estão hoje em greve

Os trabalhadores das lojas e armazéns do Dia Portugal – Minipreço/Clarel estão hoje em greve para exigir aumentos salariais para todos os trabalhadores e horários de trabalho regulados.

A greve de 24 horas insere-se num conjunto de ações de luta dos trabalhadores das empresas de distribuição, que decorrem ao longo do mês e foram convocadas pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP).

Os trabalhadores do Dia Portugal querem que a empresa dê uma resposta ao seu Caderno Reivindicativo, realizando hoje uma reunião negocial, que tem sido sucessivamente adiada desde o início de abril.

Entre as reivindicações defendidas está a necessidade de regulação dos horários de trabalho e o encerramento dos estabelecimentos aos domingos e feriados.

Representantes dos trabalhadores em greve dos vários distritos vão deslocar-se a Lisboa para participarem numa ação de protesto e denúncia junto à sede da empresa, em Paço de Arcos.

Desde o dia 01 já estiveram envolvidos em ações de luta por melhores condições de trabalho os trabalhadores do Pingo Doce, IKEA, Intermarché, C&A, Lidl e Jumbo.

Os trabalhadores dos hiper e supermercados Continente, e respetivos armazéns, vão estar em luta no domingo.

Segundo o CESP, os trabalhadores do setor têm vindo a empobrecer pois, atualmente, os salários de topo de carreira estão 26 euros acima do salário mínimo, quando em 2010 estavam 140 euros acima da retribuição mínima.

O CESP e os trabalhadores da distribuição reivindicam a revisão do Contrato Coletivo de Trabalho e acusam a associação patronal do setor (APED) e as empresas suas filiadas de fazerem depender a negociação dos aumentos dos salários da aceitação do banco de horas pelos trabalhadores.

Ler mais
Recomendadas

Expansão da Mercadona em Portugal prossegue. Terceiro supermercado inaugurado na Maia

A nova loja localiza-se na freguesia de Vermoim, Maia, contando com uma superfície de vendas de 1.900 m2 e 190 lugares de estacionamento. A Mercadona “criou cerca de 85 novos postos de trabalho, estável e de qualidade, com contratos sem termo” com esta loja, representando “um investimento médio de 50 mil euros por colaborador”.

Continente investiu 250 milhões em frescos nacionais em 2018

Este valor representa um aumento de cerca de 10% relativamente a 2017.

Pingo Doce e Takeaway iniciam entrega de refeições ao domicílio em Lisboa

Este serviço da cadeia de retalho do Grupo Jerónimo Martins em parceria com a empresa de entrega Takeaway.com não cobra taxa de entrega.
Comentários