Wall Street aguenta, mas perdeu fôlego ao longo do dia

Os principais índices do outro lado do Atlântico estiveram a subir, mas no final do dia acabaram por ceder. Mesmo assim, dizem os analistas, os investidores continuam a confiar em novos estímulos à economia.

Os principais índices de Wall Street subiram esta quinta-feira  na esperança de mais estímulo económicos que até agora acabam sempre por não aparecer, mas os ganhos não foram suficientes para marcar o dia pela positiva, até porque as notícias negativas foram bastantes.

O Dow Jones aumentou 52,57 pontos, ou 0,2%, para 26.815,7 pontos; o S & P 500 ganhou 8,84 pontos, ou 0,27%, para 3.245,76 pontos; e o Nasdaq acrescentou 43,86 pontos, ou 0,41%, para 10.676,84 pontos. A meio do dia, o Dow Jones chegou a estar a ganhar bem mais, mas acabou por ceder na segunda parte da tarde.

A Reserva Federal falou nesta semana sobre a importância de mais estímulos fiscais no meio dos temores dos investidores de outro golpe económico patrocinado pela pandemia do coronavírus. Os fracos dados do mercado de trabalho nesta quinta-feira tornaram evidentes essa necessidade. Mas os investidores não podem queixar-se: apesar destes dados, os índices aguentaram – que costumam responder pela negativa.

Um relatório dado a conhecer pelo ‘Wall Street Journal’ segundo o qual os democratas da Câmara dos Representantes estão a preparar um pacote de estímulo de 2.400 mil milhões de dólares animou o mercado. O mesmo sucedeu com as declarações do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e do secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que disseram que centenas de milhões de dólares em fundos de ajuda ao coronavírus não utilizados poderiam ser realocados para ajudar as famílias e os negócios.

As maiores empresas cotadas Wall Street no setor de tecnologia teve um bom desempenho, o que acabou por limitar as descidas tardias dos índices.

“Os investidores vão precisar de ações que possam resistir a um caminho de crescimento da economia mais baixo porque, se não tivermos novas decisões de estímulo fiscal, não haverá muito mais que possamos fazer para continuar a impulsionar a recuperação económica”, disse Max Gokhman, gestor do mercado de capitais da Pacific Life Fund Advisors, citado pela agência Reuters.

Ler mais

Recomendadas

Edmundo Martinho vai liderar comissão para elaborar Estratégia Nacional de Combate à Pobreza

O Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e mais seis individualidades entre as quais Carlos Farinha Rodrigues, especialista em pobreza e desigualdades, integram a recém-criada comissão que irá elaborar a Estratégia Nacional de Combate à Pobreza que será apresentada pelo Governo até 15 de dezembro. Despacho que cria nova comissão foi hoje publicado em Diário da República e sinaliza que medidas terão em conta a “degradação” das condições materiais de muitos portugueses devido à pandemia.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A semana será marcada pela discussão e votação na generalidade do Orçamento do Estado para 2021. Os analistas e investidores estarão ainda atentos à reunião do Banco Central Europeu e aos sinais que chegam sobre a economia, através da publicação da estimativa rápida do PIB da zona euro, do terceiro trimestre.
Vasco Cordeiro com Carlos César

Vasco Cordeiro diz que o PS teve “vitória clara e inequívoca” nos Açores

Líder do PS-Açores, que procura o terceiro mandato enquanto presidente do governo regional, defendeu que as eleições deste domingo “não foram um plebiscito ao governo regional”. E recusou-se a comentar paralelismos com o que aconteceu em 2015, quando a coligação liderada por Passos Coelho foi a mais votada, mas o seu governo acabou por ser derrubado na Assembleia da República.
Comentários