Prisma
Mais artigos

Associação “O Ninho”: Conceito de “trabalho sexual” serve para “branquear realidade de exploração e violência”

Dália Rodrigues, diretora técnica da Associação “O Ninho”, critica a utilização do conceito de “trabalho sexual” e sublinha que não se trata apenas de uma “questão de semântica”. Quanto à proposta da JS de legalização do lenocínio, discorda, alertando que “é abrir as portas e facilitar a vida a exploradores e traficantes”.

Entrevista a David Marçal: “Os mais perigosos inimigos da ciência são os ignorantes com poder”

É doutorado em bioquímica e dedica-se à divulgação científica, através de diversos projetos educativos e de comunicação, além da publicação de livros. Em entrevista ao Prisma, identifica os principais inimigos da ciência: desde os negacionistas das alterações climáticas até aos movimentos anti-vacinas, passando por ditadores que falsificam a ciência para encaixar numa ideologia política.

Demografia, Economia e Segurança Social: Portugal necessita de mais crianças ou mais imigrantes?

Perante o mesmo problema – declínio demográfico -, prioridades diferentes. O PSD de Rui Rio apresentou um pacote de medidas de incentivo à natalidade, enquanto o Governo de António Costa aposta numa política nacional de atração de imigrantes. Qual das políticas é mais urgente ou tem maior valor económico? E quanto à sustentabilidade da Segurança Social a médio prazo?

As possíveis causas da elevada taxa de insucesso dos novos partidos: burocracia, financiamento e sistema eleitoral

Desde 1999 foram criados 12 novos partidos, ao que acrescem vários entretanto extintos, mas só o BE nesse ano e o PAN em 2015 conseguiram entrar na Assembleia da República. Como é que se explica a elevada taxa de insucesso? Há uma “cartelização” por parte dos partidos com representação parlamentar? E da mais recente fornada de desafiadores, algum terá capacidade para singrar no futuro próximo?

Volt Portugal quer tornar-se um partido diferente dos outros e mudar a forma como se faz política

É um movimento pan-europeu, com partidos nacionais já formados em vários países. Está a recolher assinaturas para se constituir como partido em Portugal e concorrer às eleições europeias e legislativas em 2019. No plano ideológico, “acredita que as terminologias de esquerda e de direita estão ultrapassadas” e perfilha os valores “dos pais fundadores da então CEE”.

Iniciativa Liberal propõe “menos Estado” e recusa arrumação ideológica nas “caixinhas do sistema”

É o mais recente partido inscrito no TC e ambiciona eleger deputados já nas legislativas de 2019. Constituído por “liberais assumidos” que defendem uma “profunda renovação” da política portuguesa. “Pela primeira vez neste regime há quem diga no seu programa que quer menos Estado, que o número de funcionários públicos tem de diminuir, que a vampirização dos nossos rendimentos tem de parar”, enaltece o líder.

Alexandria Ocasio-Cortez: A ressurreição do “sonho americano” na versão socialista de uma jovem latina

Há cerca de um ano trabalhava ao balcão de um bar e agora está a caminho do Congresso dos EUA, após uma surpreendente vitória nas primárias do Partido Democrata em Queens (Nova Iorque), contra um veterano que tinha 10 reeleições consecutivas e um orçamento mais de 10 vezes superior. Jovem latina de 28 anos é uma estrela ascendente na política norte-americana.
Últimas

Índices de Aceitação e de Oposição: PS votou a favor de mais diplomas do PSD do que do PCP

Plataforma Hemiciclo acaba de lançar uma nova funcionalidade: os Índices de Aceitação e de Oposição que registam o número de vezes que uma determinada bancada parlamentar votou a favor ou contra diplomas de cada uma das outras bancadas. Entre os dados compilados destacam-se algumas surpresas.

Imobiliário em Portugal: A bomba-relógio que pode rebentar a qualquer momento

As consequências serão apenas imprevisíveis no que toca à escala da próxima correção, porque essa correção é certa. Com estes dados, entendo que o estado do crédito à habitação e a estabilidade do mercado imobiliário não são sustentáveis e podem rebentar a qualquer momento.

Juan J. Dolado: “As pensões serão o grande problema, não o desemprego”

A reversão das reformas aplicadas durante a intervenção da troika deve ser feita com prudência, defende o economista Juan J. Dolado. Reconhece, contudo, que foi “ingénuo” pensar-se que os trabalhadores teriam a mesma capacidade de negociação individual do que na contratação coletiva.

“O poder dos proprietários sobre as empresas familiares não é um problema”

Há investidores que preferem apostar em empresas familiares cotadas do que em corporações, explica o responsável da área de governo das sociedades da OCDE. O poder centralizado na família pode ser garantia de eficácia.

Como fomentar a participação de jovens em atividades cívicas e políticas

“Utilizar novas formas de fazer e de comunicar politicamente e fazendo da proximidade uma nova forma de estar em política”, sugere Margarida Balseiro Lopes. “A política pública mais eficaz para fomentar um espírito crítico aberto ao confronto de ideias é reformar a escola”, defende Luís Monteiro. “Partidos devem abrir-se mais à participação dos jovens e às nossas exigências”, sublinha Paulo Muacho.

A violência doméstica continua a matar mulheres. “Números preocupantes”, “impunidade” e “relações de poder”

Relatório da UMAR indica que, nos primeiros seis meses de 2018, foram assassinadas mais 16 mulheres, vítimas de violência doméstica. Nos últimos 14 anos registaram-se 488 vítimas mortais no total, deixando mais de mil crianças órfãs. Deputadas do PS questionam ministros sobre o que pode ser feito ao nível da prevenção e combate. PpDM alerta para um problema mais vasto de violência contras as mulheres.
Ver mais artigos