Premium“A Huawei esteve imune a ameaças de segurança nos últimos 30 anos”

Tony Li, CEO da Huawei Portugal, afirma que planeia estender mecanismos como o centro de Segurança e Transparência, que será construído em Bruxelas aos “mais variados cantos do mundo”.

Ao longo de 2019, a Huawei vai desenvolver produtos com tecnologias de Inteligência Artificial (IA), Big Data e Cloud Computing. Em entrevista ao Jornal Económico, o CEO da tecnológica chinesa em Portugal fala ainda da importância do mercado português, onde são os telemóveis os favoritos da marca.

Qual o desempenho da região europeia, incluindo Portugal?

Em 2018, o rendimento total da nossa empresa ultrapassará os 100 mil milhões de dólares americanos. A Europa é o nosso maior mercado fora da China. Existem mais de 12 mil pessoas no continente e institutos de pesquisa em 13 países, com compras anuais que excedem os cinco mil milhões de dólares. Enquanto ajudamos a Europa a melhorar a sua competitividade, estamos a ajudar as empresas europeias a expandir para lá do continente, especialmente para o mercado chinês. Os nossos produtos e serviços têm tido uma ótima aceitação em Portugal. Hoje, somos o maior fornecedor móvel. Os últimos telefones da série Mate20 estão com muita procura.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Toys “R” Us quer recuperar quota e faturar 170 milhões este ano

A multinacional reforçou a sua presença ‘online’ para recuperar a quota de mercado em Portugal e Espanha e quer faturar mais de 170 milhões de euros este ano.

Imobiliárias com novas obrigações de comunicação de operações

Empresas têm a partir do próximo dia 26 novas obrigações de identificação, controlo e comunicação de operações de compra, arrendamento, venda ou permuta.

Presidente do BCP defende fim do sigilo bancário nas comissões parlamentares de inquérito

Miguel Maya defende o fim do sigilo bancário nas comissões parlamentares de inquérito.
Comentários