Bolsa nacional abre com todas as cotadas no ‘vermelho’, à exceção da Navigator

O principal índice português, PSI 20, cai 1,39% para 4.966,05 pontos, com todos as cotadas no ‘vermelho’, à exceção da Navigator.

A bolsa nacional abriu sessão esta quinta-feira, 11 de outubro, a negociar em terreno negativo, em linha com as praças europeias. O principal índice português, PSI 20, cai 1,39% para 4.966,05 pontos, com todos as cotadas no ‘vermelho’, à exceção da Navigator.

A Pharol é a cotada que mais perde, ao recuar 5,75% para 0,141 euros. Em terreno negativo estão ainda a Galp Energia (-1,45%), a Jerónimo Martins (-3,26%), a Sonae (-3,29%), o BCP (-3,18%), a EDP (-0,19%), a EDP Renováveis (-0,60%) e a Mota-Engil (-4,92%).

Em alta está a Naviagtor, que ganha 2,51% para 3,998 euros. A cotada está a ser influenciada pela revisão em baixa da taxa anti-dumping dos Estados Unidos, que passa de 37,34% para 1,75%.

As restantes praças europeias abriram em sentido negativo. O índice alemão DAX perde 0,99%, o francês CAC desvaloriza 1,27%, o italiano FTSE MIB deprecia 1,27%, o holandês AEX cai 1,36%, o britânico FTSE 100 recua 1,27% e o espanhol IBEX 35 resvala 1,45%.

No mercado petrolífero, o Brent desvaloriza 1,22% para os 82,08 dólares por barril e o crude WTI deprecia 1,22% para os 72,28 dólares.

No mercado cambial, o euro aprecia 0,16% para 1,154 dólares e a libra soma ligeiramente 0,02% para 1,319 dólares.

Ler mais
Recomendadas

Na ressaca da divulgação das minutas da Fed, Wall Street abre em baixa

O industrial Dow Jones cai 0,24%, para 25.645,56; o financeiro S&P 500 recua 0,26%, para 2.802,00; e o tecnológica Nasdaq perde 0,34%, para 7.616,47 pontos.

Lisboa resiste à queda das principais praças europeias, impulsionada pelos ganhos da Navigator e NOS

PSI 20 resiste à tendência “vermelha” europeia e avança 0,21%, para 5.068,55 pontos,

‘Homebanking’ do Banco Carregosa adota autenticação com reconhecimento facial

O sistema biométrico, em que o cliente olha para o telefone para validar as operações ou confirmar o ‘login’, cumpre pelo menos dois dos três requisitos exigidos nos padrões internacionais de segurança. A app mobile foi desenvolvida pela tecnológica portuguesa Polygon para os sistemas operativos IOS e Android.
Comentários