Confeitaria aposta em três conceitos em 2019

Só no primeiro semestre de 2019, a empresa prevê investir 350 mil euros. Os projetos passam pela produção de produtos sem glúten e lactose, pelo “catering” e por um espaço com oferta de “snacks”.

Partiu de Guimarães há oito anos em direção à Madeira, em busca de mudança. Chama-se César Cunha, é diretor-geral (CEO) da Confeitaria, um projeto que inaugurou em 2014. Emprega atualmente 58 colaboradores e quer chegar a perto de 80 em 2019. Para o próximo ano estão prometidas mais três novidades para este grupo empresarial que já é uma das grandes referências na área da pastelaria e padaria.

“Depois de passar três anos na Madeira decidi que era altura de dar um passo em frente. Nessa altura poderia ter saído da Região Autónoma. Verifiquei que existia a possibilidade de implementar um conceito e ter sucesso”, explica César Cunha, sobre o motivo que o levou a abrir a Confeitaria.

O nome Confeitaria surgiu a partir das antigas confeitarias, conta César Cunha, mas com um ligeiro twist.

“Quis trazer esses produtos das confeitarias antigas e dar-lhes uma nova roupagem”, recorda o CEO do grupo empresarial sobre o conceito que quis desenvolver na Madeira ligado à pastelaria e padaria.

A abertura de um espaço na zona do Casino da Madeira, em 2014, foi apenas o começar de um ritmo que se tem revelado intenso, e colocado a Confeitaria no mapa empresarial no setor em que opera.

Em 2019 não está prevista a abertura de nenhuma loja, com a marca Confeitaria, mas César Cunha diz que o investimento do grupo vai continuar através de três projetos.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Ler mais
Recomendadas

CDS quer estatuto de Ultraperiferia na União Europeia

Fernanda Cardoso, do PSD, diz que o projeto apresentado na Assembleia Legislativa da autoria do CDS, não traz “nada de novo” e que se limita a ser “um decalque” da Declaração Final da Conferência dos Presidentes das RUP, que se reuniram em novembro do ano passado.

Fundos europeus não são um “eldorado”, diz Raquel Coelho

Já José Manuel Rodrigues, diz que é inegável afirmar que “vamos continuar a precisar como de pão para a boca” dos fundos da União Europeia.

Madeira vai promover evento de moda com 10 estilistas na Festa da Flor

O evento vai realizar-se a 11 de maio na Praça do Povo e tem como objectivo desenvolver uma colecção inspirada em flores e insere-se numa estratégia de renovação e enriquecimentos dos cartazes turísticos da Madeira.
Comentários