Dona do Minipreço com prejuízos de 352 milhões anuncia despedimento de 2.100 trabalhadores

Os administradores não consideram a OPA hostil, mas impõem várias condições.

A retalhista espanhola DIA registou prejuízos de 352,6 milhões de euros em 2018. Este valor contrasta com os 101,2 milhões de euros de lucros registados em 2017.

As vendas da companhia também recuaram 11,3% em 2018 para um total de 7.288,8 milhões de euros, segundo avança a empresa, em comunicado enviado esta sexta-feira ao regulador dos mercados espanhol.

A empresa também anunciou o despedimento de 2.100 trabalhadores das empresas DIA e Twins Alimentación, uma das filiais da empresa que gere os centros Maxi Dia.

O fundo Letterone, controlado pelo russo Mikhail Fridman, que detém 29% do capital da empresa, anunciou esta semana uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre o DIA oferecendo 67 cêntimos por cada ação.

O conselho de administração da retalhista espanhola DIA veio a público reagir à OPA lançada pelo fundo Letterone. Numa primeira análise, os administradores não consideram a OPA hostil, mas impõem várias condições.

Administração de dona do Minipreço não fecha a porta à OPA mas impõe condições

Ler mais
Recomendadas

Danos reputacionais podem ser resolvidos pelo CIMPAS desde 1 de junho

Resolver litígios nos seguros em três meses é o objetivo do CIMPAS, o centro de arbitragem de seguros. Rute Santos, a diretora geral do organismo afirma que 70% dos conflitos ficam resolvidos. Os danos reputacionais podem ser alvo de reclamação no CIMPAS.

Negócio da nuvem cresce até 50% nas empresas de software

Empresários e gestores ligados às Tecnologias de Informação afirmam que já não há impedimentos à migração para ‘cloud’, tanto orçamentais, como de segurança.

PremiumFlixbus, a “Uber dos autocarros”, já tem 140 mil clientes em Portugal

A empresa só entrou em Portugal em 2017, mas já liga por autocarro mais de 20 cidades nacionais a mais de 50 destinos externos. Pablo Pastega quer a abertura do mercado de ‘Expressos’.
Comentários