Libra esterlina alcança máximos de dois meses após os dados da inflação

A inflação do retalho no Reino Unido subiu fortemente em agosto. O IPC avançou 2,7% no comparativo anual, o que compara com uma subida de 2,5% registada em julho, o que coloca o custo de vida nos ingleses no seu nível mais alto nos últimos seis meses.

Jason Alden/Bloomberg

A libra esterlina alcança máximos de dois meses após os dados da inflação. A análise é de Aitor Méndez Riesgo, da IG. A libra chegou a subir hoje ao nível mais alto dos últimos dois meses, com um intraday máximo de 1,32149 dólares por libra. Isto é a primeira vez que acontece desde julho. Nesta altura já corrigiu um pouco e está nos 1,3158 dólares (+0,08%).

A inflação do retalho no Reino Unido subiu e fortemente em agosto. O IPC avançou 2,7% no comparativo anual, o que compara com uma subida de 2,5% registada em julho, o que  coloca o custo de vida nos ingleses no seu nível mais alto nos últimos seis meses.  Isto quando o consenso dos analistas esperava uma desaceleração da inflação para 2,4%, diz Aitor Méndez.

Na comparação mensal, os preços subiram 0,7%, seu maior avanço desde fevereiro.

A inflação subjacente, aquela que exclui para o seu cálculo os bens mais voláteis como os alimentos frescos e os combustíveis, também sobe de forma inesperada no comparativo inter-anual, com uma subida de 1,9% para 2,1%, o que supera também o objetivo do Banco de Inglaterra (BoE), que é igual ao do resto dos grandes bancos centrais e se situa nos 2%.

A moeda com melhor desempenho na última semana foi também a libra esterlina, que subiu para o seu nível mais forte em relação ao dólar dos EUA em 6 semanas.

O mercado está a partir do pressuposto de que um acordo para o Brexit, de uma forma ou de outra, será feito.

 

Ler mais
Recomendadas

Na ressaca da divulgação das minutas da Fed, Wall Street abre em baixa

O industrial Dow Jones cai 0,24%, para 25.645,56; o financeiro S&P 500 recua 0,26%, para 2.802,00; e o tecnológica Nasdaq perde 0,34%, para 7.616,47 pontos.

Lisboa resiste à queda das principais praças europeias, impulsionada pelos ganhos da Navigator e NOS

PSI 20 resiste à tendência “vermelha” europeia e avança 0,21%, para 5.068,55 pontos,

‘Homebanking’ do Banco Carregosa adota autenticação com reconhecimento facial

O sistema biométrico, em que o cliente olha para o telefone para validar as operações ou confirmar o ‘login’, cumpre pelo menos dois dos três requisitos exigidos nos padrões internacionais de segurança. A app mobile foi desenvolvida pela tecnológica portuguesa Polygon para os sistemas operativos IOS e Android.
Comentários