Presidente de Cabo Verde dá ‘luz verde’ a acordo de cooperação militar com a Rússia

A cooperação técnica no domínio militar entre Cabo Verde e a Federação Russa será desenvolvida nas áreas do fornecimento de armamento, material bélico e outro equipamento especial, entre outros.

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, ratificou o acordo de cooperação técnica no domínio militar entre Cabo Verde e a Federação Russa, informou o chefe de Estado na sua página do Facebook.

O acordo, conforme tinha explicado o ministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares, aquando da sua aprovação, em julho de 2017, no Parlamento, foi assinado entre os dois países a 17 de Novembro de 2000 e pretende “reforçar e desenvolver” as relações de amizade e cooperação militar entre a República de Cabo Verde e a Federação Russa.

Com este acordo, adiantou Luís Filipe Tavares, os dois países aspiram a uma “cooperação duradoura” baseada no “respeito mútuo, na salvaguarda do interesse de cada uma das partes e numa coexistência pacífica”.

A cooperação técnica no domínio militar entre Cabo Verde e a Federação Russa será desenvolvida nas áreas do fornecimento de armamento, material bélico e outro equipamento especial, assistência à utilização, reparação e modernização do armamento, fornecimento de peças sobressalentes, além do fornecimento de outros serviços de carácter técnico no domínio militar.

Jorge Carlos Fonseca informou ainda, na mesma publicação, que promulgou também o decreto-regulamentar que estabelece a organização, as competências e as normas de funcionamento das delegações de Educação.

Recomendadas

Acordo sobre mobilidade na CPLP será aprovado em julho em Cabo Verde

A data foi definida na V reunião dos ministros do Interior e da Administração Interna da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que terminou na cidade da Praia, capital de Cabo Verde, país que atualmente assume a presidência rotativa da instituição.

Cabo Verde Airlines e TAAG assinam acordo para voos Luanda-Sal

A parceria prevê que uma das companhias transporte passageiros da outra. Ou seja, se comprar um bilhete para um voo da Cabo Verde Airlines entre Luanda e Sal irá viajar num avião da transportadora aérea angolana.

CIN promete transformar Cabo Verde num país plataforma no Atlântico

Na tomada de posse dp gabinete de operacionalização deste Centro Internacional de Negócios, vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças cabo-verdiano, Olavo Correia, que considerou ser “obrigação” do governo criar novas oportunidades para os jovens.
Comentários