Queixas contra agências imobiliárias disparam 20%

No ano passado, só 24 reclamações contra imobiliárias tiveram resposta no Portal da Queixa. E apenas nove foram dadas como resolvidas.

Cristina Bernardo

Entre 7 de junho de 2018 e 7 de maio de 2019, foram inseridas 160 reclamações contra agências imobiliárias, noticia o Dinheiro Vivo, citando os dados do Portal da Queixa. É uma subida de 20% em relação ao período homólogo.

A maioria está relacionada com falhas nos compromissos assumidos (44%). Há também queixas por falta de interesse na venda ou arrendamento (20%), criando entraves à concretização dos negócios, e por não devolução de caução (20%).

Os números de queixas à Deco são bem expressivos. Em 2017, a associação de defesa do consumidor recebeu 595 reclamações contra empresas do ramo. Esse valor passou a 649 em 2018.

No ano passado, só 24 reclamações contra imobiliárias tiveram resposta no Portal da Queixa. E apenas nove foram dadas como resolvidas. Representam 38% e 14% do total.

“Como em todas as profissões, existem bons e maus profissionais, e o imobiliário não é exceção. Infelizmente, há agentes que põem em causa a seriedade da profissão, algo que se torna mais notório num período em que as dinâmicas do mercado têm promovido o aumento dos profissionais”, cita o Dinheiro Vivo Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal.

Relacionadas

Cartão do Cidadão: atrasos na emissão geram aumento de 133% das queixas

Só este ano, já existem 144 reclamações contra o IRN registadas no Portal da Queixa.

Portugal barra cada vez mais brasileiros nas fronteiras

Os cidadãos cuja entrada é recusada não apresentam uma razão válida para estar no país ou não têm o visto em ordem.

Queixas dirigidas ao Centro Nacional de Pensões disparam 88%

A equipa do Portal da Queixa verificou que, de 5 de maio de 2018 até novembro de 2018, foram recebidas 266 reclamações, e constatou que o número das queixas disparou para 501, entre novembro de 2018 e 5 de maio de 2019, refletindo um aumento de 88%.
Recomendadas

“Overtourism”: Estas 10 cidades estão a ser engolidas pelo turismo em massa

Com cada vez mais viajantes, o conceito de turismo em excesso alargou-se a mais destinos. Conheça os países que vão ser as principais vítimas deste fenómeno na próxima década.

O que fazer quando um crédito “desaparece” da Central de Responsabilidades

No caso de o crédito “desaparecer” da CRC não significa que a dívida deixou de existir, sendo que o consumidor mantém a sua responsabilidade perante a obrigação. Esta situação poderá ocorrer aquando da cessão de crédito (venda da dívida a terceiros), a favor de uma entidade fora do sistema financeiro, pelo que esta passa a assumir a posição de credor.

Mais de metade dos portugueses não confiam em fazer compras pela internet

Entre os consumidores que já aderiram às compras pela internet, 65% destacam como grande vantagem a comodidade. Por outro lado, 44% vê nas devoluções o maior entrave no ‘e-commerce’.
Comentários