TAP vai ter ainda este ano um voo direto para a China destinado só a carga

Em entrevista ao Jornal Económico, o presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho, explica que esta é mais um ponto de aproximação entre Ocidente e Oriente.

A TAP Air Portugal vai iniciar uma operação aérea entre Portugal e a China totalmente dedicada à carga, em parceria com o grupo chinês HNA, que é acionista da transportadora portuguesa, revelou o presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho, em entrevista ao Jornal Económico.

Trata-se de um voo que será feito com uma aeronave do grupo HNA, Boeing 747 Cargo. “É uma operação que se iniciará ainda este ano”, apontou Miguel Frasquilho, explicando que o objetivo passa por Lisboa ser uma plataforma de distribuição da carga transportada por esta via para destinos para onde a TAP voa.

Miguel Frasquilho considera que as ligações aéreas são sempre um fator de aproximação, cultural, mas também económico. E acredita que a ligação direta à República Popular da China – que está a ser reforçada – será exemplo disso mesmo. Até porque do lado de Pequim também existirá a perceção de Portugal é uma porta de entrada para a lusofonia.

Em parceria com o HNA, a TAP voa para a China, através de um voo direto, numa operação que tem já um ano. “A TAP iniciou um voo direto que se iniciou no ano passado em julho, operado pela Beijing Capital Airlines, que é uma subsidiária do grupo HNA, que por sua vez é acionista da TAP. E é uma operação que tem estado a correr bem com três voos semanais no inverno e quatro voos semanais no verão, uma operação em code-share com a TAP, e com uma ocupação da aeronave que nos parece muito razoável”, explicou Frasquilho.

 

Mais informação na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor