Mamadou Ba e a coragem

Chamar criminoso a Marcelino da Mata é chamar criminosos a todos os portugueses que lutaram por aquilo que entendiam ser o seu dever, e pelo País.

Democracias perfeitas

Os portugueses devem saber mentir se querem ser considerados patriotas e não repugnantes traidores. Um país de dirigentes pequenos define-se assim.

O homem e o sistema

Francisco Ramos falhou mas o que fez o Governo está à vista: nomeou por confiança político-partidária, retira o fardo, mantém o emprego.

Revolução às direitas

Não será já possível, ao PSD e CDS, continuar a pescar votos à direita com um discurso centrista, uma agenda caduca, uma cumplicidade permanente com o sistema instalado.

Uma campanha triste

À exceção de Marcelo Rebelo de Sousa, a política portuguesa confirma-se completamente refém dos partidos e dos seus líderes.

Abusos de poder

Nos Estados Unidos com Trump, em Portugal com dois jornalistas. Há poderes que precisam de ser enquadrados e outros de ser mais corajosos e menos corporativos.
Ver mais artigos