Açorianos da Slicedays ganham concessão do Mosteiro de Santa Clara, em Vila do Conde

Grupo Visabeira tinha entregue a única proposta concorrente, que acabou por ser preterida. Vai nascer ali um hotel de luxo, num edifício que é monumento nacional desde 1910.

O grupo hoteleiro Slicedays, sediado nos Açores, foi o vencedor do concurso de recuperação e exploração turística do Mosteiro de Santa Clara, em Vila do Conde, um imóvel centenário e emblemático da cidade, que se encontra mesmo em frente à entrada sul, junto ao rio.

Tinham chegado à final duas empresas: a Empreendimentos Turísticos Montebelo, do grupo Visabeira, e a Slicedays, que acabou por sair vencedora, segundo avançou Elisa Ferraz, a presidente da Câmara de Vila do Conde, à imprensa local, nomeadamente à Rádio Onda Viva.

A vencedora do concurso, lançado pelo Governo através do programa Revive, vai ter a concessão do imóvel por 50 anos, mas vai ter de fazer obras profundas – num edifício que está abandonado há mais de uma década. Elisa Ferraz espera que a abertura do hotel de 5 estrelas possa ocorrer ainda no seu mandato, mas admite que num espaço tão antigo e carregado de história qualquer intervenção tem uma variável de imprevisibilidade, refere aquela fonte.

O Mosteiro de Santa Clara que é monumento nacional desde 1910, comemora este ano 700 anos de existência. Está na posse do Estado desde 1834.

As propostas de ambas empresas foram entregues em agosto passado e, na altura, Elisa Ferraz tinha-se mostrado “satisfeita com mais um passo dado” na recuperação do mais emblemático património da cidade.

“Esperamos que o vencedor do concurso apresente uma proposta que devolva vida e dignidade ao mosteiro, através de uma utilização adequada”, afirma, citada pela agência Lusa.

O edifício está sem utilização desde 2007, tendo sido sujeito a obras de manutenção em 2015, a cargo do Município de Vila do Conde, mantendo-se como um dos mais icónicos monumentos do concelho da foz do Ave.

 

Ler mais
Recomendadas

Calçado vegan? Sim, também já há

Uma empresa da Póvoa de Lanhoso considera que nem mesmo uma indústria tradicional como o calçado precisa de recorrer a produtos que, do ponte de vista da sustentabilidade, não fazem sentido.

Crédito Agrícola elege nova administração a 25 de maio

A Caixa Central de Crédito Agrícola é responsável pela coordenação e supervisão das 80 Caixas de Crédito Agrícola Mútuo e é liderada por Licínio Pina desde 2013, há dois mandatos. O gestor trabalha no banco há mais de 30 anos.

Empresas começam projetos de inovação mas não conseguem acabar mais de metade

O excesso de projetos, a falta de liderança e a ausência de processos estão a bloquear o desenvolvimento das organizações mundiais, segundo o estudo “Having a successful innovation agenda”, elaborado pela multinacional Oracle.
Comentários