AHP defende a sua independência e reforça confiança em Cristina Siza Vieira

A AHP continua, assim, a contar “com as reconhecidas qualidades de competência, empenho, isenção e frontalidade” da sua presidente da direção executiva, Cristina Siza Vieira.

AHP - Raul martins

A Associação da Hotelaria de Portugal, confrontada com as recentes notícias que envolvem a sua presidente executiva, Cristina Siza Vieira, na medida em que se trata da esposa do atual ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, que responde também pela área do Turismo, vem agora reforçar a sua independência e isenção.

“A AHP, como associação exclusivamente privada, politicamente independente e isenta, como qualquer outra associação profissional, em nada depende do Governo ou de qualquer órgão deste, seja de que forma for, tutela, supervisão ou outra”, sublinha, em comunicado, a entidade presidida pelo hoteleiro, Raul Martins, em representação do Grupo Altis.

Diante da polémica assente em questões de favorecimento ou incompatibilidade, a  AHP  vem reforçar ser “ totalmente estranha a quaisquer ligações que se pretendam estabelecer entre o cargo exercido pela Dra. Cristina Siza Vieira e as funções desempenhadas pelo Ministro Adjunto e da Economia, seu marido, e rejeita que dessa ligação possa advir qualquer limitação ou vantagem à ação da Associação”.

A AHP dá ainda nota de que continua, assim, a contar “com as reconhecidas qualidades de competência, empenho, isenção e frontalidade” da sua presidente da direção executiva, Cristina Siza Vieira.

A associação recorda ainda que Cristina Siza Vieira foi contratada em 2010 “em razão do seu prestigiado curriculum académico e profissional, de mais de 20 anos ligados ao Turismo e aos mais altos cargos na Administração Pública, para exercer funções como presidente da direção executiva da AHP, cargo que continua a ocupar”. E sobre a sua atuação e funções, acrescenta que são “totalmente independentes quer de grupos hoteleiros, quer de intervenção governamental” e totalmente em benefício dos associados.

Relacionadas

Governo não vê “incompatibilidades” nas relações entre Pedro Siza Vieira e Associação de Hotelaria de Portugal

Questionados sobre eventuais incompatibilidades por causa das relações familiares existentes, fontes oficiais dos dois organismos garantiram estar afastado esse cenário.
Recomendadas

Economia chinesa cresceu 6,6% em 2018, o pior resultado desde 1990

A economia da China, a segunda maior do mundo, cresceu 6,6%, em 2018, ou seja, ao ritmo mais lento dos últimos 28 anos.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

O Fórum Económico Mundial que reúne líderes políticos e empresários mundiais em Davos marca a semana. Destaque ainda para a primeira reunião do ano do Banco Central Europeu.

É oficial: o café está em risco de extinção

Alterações climáticas que se têm sentido nos últimos anos estão a afetar a produção de café.
Comentários