BE contra interrupção do ferry

O partido defende uma ligação ferry o ano inteiro defendendo que esta é auto-sustentável se não se criarem obstáculos artificiais.

O BE manifestou-se contra a interrupção do ferry entre a Madeira e o Continente.

“Uma ligação marítima de passageiros é um serviço público que já demonstrou no passado e novamente este ano ter adesão dos madeirenses e de forasteiros. Esta modalidade alternativa de transporte de mercadorias é uma mais-valia para a economia regional”, defendem os bloquistas.

Para o BE Madeira deve existir uma ligação ferry “todo o ano” que realça que esta é auto-sustentável se não se “obstáculos artificiais” defendendo que a Região deve considerar gerir este serviço directamente ou através de uma empresa pública.

Os bloquistas vão juntar-se a uma manifestação, à entrada do porto, a partir das 17h30.

Recomendadas

Câmara do Funchal integra 27 precários

A integração deste precários foi feita ao abrigo do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários. A autarquia prevê gastar três milhões de euros em pessoal em 2019.

Regiões ultra-periféricas com financiamento europeu de 85% para transportes, energia e digital

O Parlamento Europeu aprovou ainda uma medida que coloca a Madeira cada vez mais próxima do chamado corredor prioritário do Atlântico.

“Tenho amigos ao almoço e com uma vantagem, ainda pagam”

Aos 16 anos, Manuel Fernandes ganhou 35 contos no Totobola e saiu da Madeira rumo a Lisboa. Começou a trabalhar na restauração e hoje é dono d’ “O Madeirense”, um dos restaurantes mais famosos de Lisboa.
Comentários