Bolsa de Lisboa segue tendência negativa das principais praças europeias

Os investidores vão estar atentos a esta semana à votação sobre o Brexit no Parlamento britânico que vai ter lugar na terça-feira.

A bolsa de Lisboa está a recuar 0,46% para 4.935,82 pontos na sessão desta segunda-feira. Na Europa, as principais praças também negociam em terreno negativo: Paris (-0,67%), Madrid (-0,47%), Frankfurt (-0,59%) e Londres (-0,55%).

Esta semana vai ser marcada na União Europeia pela votação do Brexit no Parlamento britânico na terça-feira. Do outro lado do Atlântico, a paralisação do Governo norte-americano continua, com democratas e republicanos sem chegarem a um consenso para terminarem o “shutdown” que já superou o anterior recorde.

No PSI 20, destaque para a Galp que está a cair 0,10% para 14,6650 euros, enquanto o BCP desce 0,61% para 0,2429 euros.

Na distribuição, a Jerónimo Martins ganha 0,89% para 10,5950 euros, mas a Sonae perde 0,99% para 0,850 euros.

Na energia, a EDP desce 0,78% para 3,0610 euros, enquanto a EDP Renováveis perde 0,75% para 7,910 euros, a  REN permanece inalterada nos 2,5440 euros.

A Mota-Engil, por seu turno, recua 2,49% para 1,7220 euros, com a Nos a descer 0,64% para 5,4150 euros, e a Pharol a descer 0,54% para 0,1850 euros.

Outras cotadas seguem em sentido positivo: A F. Ramada sobe 1,32% para 7,700 euros, a Sonaecom ganha ,27% para 0,8760 euros, a  Ibersol valoriza 9,86% para 9,580 euros.

Mais cinco cotadas seguem em terreno negativo: a Semapa perde 0,41% para 14,400 euros, a Navigator perde 0,67% para 3,8460 euros, a Altri desce 0,16% para 6,2700 euros, os CTT perdem 0,65% para 3,050 euros, a Corticeira Amorim recua 0,74% para 9,5300 euros.

[cotações retiradas às 08:15]

Ler mais
Recomendadas

Paciência esgotada? Fed deverá abrir hoje a porta para corte da taxa de juro

Debaixo de pressão intensa de Trump e da guerra comercial, Jerome Powell deverá manter as taxas inalteradas, mas vai aproveitar a reunião que termina esta quarta-feira para sinalizar um corte na ‘federal funds rates’ em julho ou em setembro, segundo os analistas. A projeção para a inflação deverá ser revista em baixa.

Apesar da ira de Trump, Sintra não foi palco de ‘guerra cambial’ entre Europa e EUA

Primeiro dia do Fórum do Banco Central Europeu (BCE), em Sintra, ficou marcado pela troca de palavras entre Donald Trump e Mario Draghi. “Não visámos as taxas de câmbio”, disse o presidente do BCE, em resposta à crítica do presidente norte-americano sobre o impacto de possíveis cortes adicionais da taxa de juros na zona euro.

Ásia e sustentabilidade: as lentes dos investidores em 2030, segundo a Allianz Global Investors

O “Investment Fórum 2019” da gestora de investimentos do grupo alemão Allianz, que se realizou em Frankfurt, concluiu ainda que a probabilidade de a guerra comercial continuar é significativa.
Comentários