Bolsa de Madrid afunda com declaração de independência na Catalunha

A aprovação pelo parlamento regional da Catalunha da declaração unilateral de independência levou a uma queda da bolsa e subida dos juros do país

Espanha

A crise política em Espanha voltou a penalizar os mercados no país. Depois de alguns dias mais calmos, a aprovação pelo parlamento regional da Catalunha da declaração unilateral de independência levou a uma queda da bolsa e subida dos juros do país.

O índice de referência IBEX 35 caia já 1,85% para 10.156,20 pontos, com quase todas as cotadas a negociarem com perdas. As yields das obrigações da dívida pública espanhola a 10 anos sobem cinco pontos-base para próximo de 1,6%, no mercado secundário.

A votação aconteceu depois de os partidos separatistas da Catalunha, JxSí e CUP, terem apresentado uma moção para votação no parlamento regional em que propuseram estabelecer uma República catalã como Estado independente.

O presidente do governo de Madrid, Mariano Rajoy, já pediu tranquilidade a todos os espanhóis e espera-se que, até ao final do dia, o Senado espanhol aprove a ativação do artigo 155 da Constituição, que retira a autonomia à região espanhola.

Relacionadas

Rajoy pede tranquilidade: “O Estado de direito vai restaurar a legalidade na Catalunha”

O líder do executivo espanhol defendeu esta manhã na Câmara Alta as medidas de aplicação do artigo 155 da Constituição alegando que é uma “situação excepcional” e que não atua “contra a Catalunha”.

Catalunha: Aprovada declaração unilateral de independência

Dois votos em branco e o voto contra de dez deputados não foram suficientes para travar a independência. O parlamento regional da Catalunha votou a favor a declaração unilateral da independência.

Mariano Rajoy apresenta medidas de aplicação do artigo 155

O chefe do Governo de Espanha está em plenário para apresentar as medidas de aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola e pediu ao Senado autorização para destituir o presidente da Generalitat. No seu discurso, criticou a região autónoma da Catalunha por ter tentado “ignorar as leis, revogá-las e quebrá-las”.
Recomendadas

Wall Street abre em alta em sintonia com a Europa

“A nota que a China pretende reduzir as tarifas médias à importação de bens é ponto positivo para um mercado que tem sido dominado pelas tensões comerciais”, diz o analista do Millennium BCP Investment Banking. O euro valoriza face ao dólar 0,68% para 1,1752 dólares.

Governo tem de controlar contas públicas para beneficiar do ‘efeito rating’ nos juros da dívida, avisa CFP

“A redução projetada para o rácio da dívida pública está fortemente dependente da concretização do crescimento económico previsto e da capacidade de gerar excedentes primários”, sublinhou o Conselho de Finanças Públicas.

Respostas Rápidas. O que se sabe sobre a entrada em bolsa da Sonae MC?

A empresa oficializou esta quarta-feira que a operação avança até ao final do ano, sendo que o ‘free-float’ será no mínimo de 25%. Os analistas não ficaram surpreendidos pela informação recebida e ainda esperam conhecer as condições técnicas.
Comentários