Brexit: descontentes trabalhistas e conservadores podem formar novo partido

A nova formação poderia tentar somar os conservadores que não querem o Brexit aos trabalhistas que não querem o partido tão à esquerda como está pela mão de Jeremy Corbyn.

Reuters

São cada vez mais sonoros os rumores de que um grupo de parlamentares trabalhistas, conservadores e liberais democratas descontentes com o rumo que a questão do Brexit está a tomar poderá avançar para a criação de um novo partido de centro-direita. A nova formação pode tentar navegar nas águas das formações tradicionais, atraindo os conservadores que não querem sair da União Europeia e os trabalhistas que não se revêm na agenda esquerdista de Jeremy Corbyn, atual líder do partido.

Os rumores subiram de tom durante o fim-de-semana, altura em que a primeira-ministra Theresa May escreveu uma carta aberta no jornal “Observer” em que afirma que está chegada a hora de o eleitorado trabalhista desistir de ideologias extremistas e juntar os seus votos aos conservadores para criarem, ou recuperarem, o conceito de One Nation, que teve em Margaret Thatcher a sua grande inspiradora.

A primeira-ministra diz no seu texto que se as pessoas que antes apoiavam os trabalhistas olhassem para o programa do seu governo, onde se encontram promessas de aumentar a construção de moradias e abrir os mercados das dívidas privadas, descobririam que não são motivos ideológicos mas valores que estão por trás da sua nova postura – inaugurada na convenção conservadora da semana passada.

“Eu quero que os eleitores que anteriormente pensavam em si mesmos como partidários dos trabalhistas olhem para o meu governo de novo. Encontrarão um programa decente, moderado e patriótico que merece apoio”, afirma Theresa May.

May argumenta que num tempo em que as tradicionais alianças políticas contam cada vez menos, os conservadores agora têm a responsabilidade de “oferecer o nosso apoio” a milhões de ex-eleitores trabalhistas que estão insatisfeitos com as movimentações do partido sob liderança de Jeremy Corbyn.

Recomendadas

Ministro envolve-se em polémica com filho de Bolsonaro e acaba demitido

Saída do ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, alegadamente envolvido em transferências monetárias relacionadas com “candidatos fantasma”, é a primeira baixa do executivo que está em funções desde janeiro.

Kim Jong-un não vai desistir das armas nucleares, avisa ex-diplomata da Coreia do Norte

Thae Yong Ho vê no segundo encontro de Kim com Trump uma “faca de dois gumes”. Por um lado – acredita – a cimeira que ocorre no Vietname poderá reforçar a Coreia do Norte como país detentor de armamento nuclear. Por outro, Trump tem o desafio de convencer o líder norte-coreano aceitar um acordo de não proliferação de armas nucleares.

EUA: Bernie Sanders é candidato às presidenciais de 2020

O senador do estado do Vermont, que tentou em 2016 ser o candidato democrata contra Donald Trump mas perdeu para Hillary Clinton, vai tentar pela segunda vez chegar à Casa Branca.
Comentários