Bruxelas mantém projeção do crescimento da economia nacional de 1,7% este ano

Nas previsões intercalares de inverno, a Comissão Europeia projecta que a economia portuguesa tenha crescido 2% no ano passado, desacelerando o crescimento para 1,7% até 2021.

A Comissão Europeia manteve a projeção do crescimento da economia portuguesa de 2% para 2019 e de 1,7% para este ano e 2021, tal como no relatório de novembro. Nas projeções intercalares de inverno, divulgadas esta quinta-feira, Bruxelas justifica que a procura interna deverá continuar a apoiar a expansão do PIB nacional.

“Prevê-se que a procura interna deverá continuar a ser o principal impulsionador do crescimento durante o período de previsão, enquanto é esperado que o comércio líquido tenha uma ampla influência negativa estável”, indica a Comissão Europeia no capítulo dedicado a Portugal.

Os peritos da Comissão explicam ainda que a inflação deverá ter caído para 0,3% em 2019, “significativamente abaixo da média da zona euro”, reflexo da queda dos preços da energia, nomeadamente das oscilações do preço do petróleo, mas também das “várias alterações regulatórias que afectaram as contas da eletricidade”, assim como as atividades relacionadas com o turismo.

“Enquanto isso, os preços das casas continuaram a crescer a uma taxa acelerada de cerca de 10%. Embora se estime que o crescimento salarial atinja cerca de 3% em 2019, o impacto  sobre a inflação permaneceu limitado devido à desaceleração do crescimento do emprego”, explica.

Bruxelas projeta que o desaparecimento gradual dos factores que pressionaram a inflação no ano passado permita que esta recupere para 1% em 2020 e 1,3% em 2021.

Relacionadas

Bruxelas vê coronavírus como “novo risco”, mas “ainda é cedo” para avaliar o impacto económico

Comissão Europeia considera positivo os avanços nas negociações comerciais entre a China e os Estados Unidos, assim como o fim do impasse em torno do Brexit, mas identifica o coronavírus como um novo risco descendente para a economia da zona euro.
Recomendadas

Exportações dos países lusófonos para a China sobem 0,06% em 2019

As exportações dos países de língua portuguesa para a China subiram 0,06% em 2019, em comparação com o ano anterior, de acordo com os Serviços da Alfândega chineses.

PremiumEstivadores avançam para greve total para durar até ao final de março

Sindicato dos Estivadores apresentou novo pré-aviso de greve, transformando a paralisação parcial em greve geral ao trabalho no porto da capital e prolongando o prazo até ao final do mês de março.

Ministério das Finanças manteve cativos 421,4 milhões de euros em 2019

Do montante de 421,4 milhões de euros de cativos registados em dezembro, “cerca de três quartos incidem essencialmente sobre despesas financiadas por receitas próprias, as quais dependem da respetiva arrecadação para se poderem concretizar, o que altera a natureza destes cativos”, lê-se no documento.
Comentários