Cabo Verde quer alargar Acordo de Pesca com a UE

Cabo Verde quer que o próximo acordo de pesca com a União Europeia (UE) que entrará em vigor em 2019, contemple mais aspectos para além da apanha do peixe, disse esta quarta-feira o ministro José Gonçalves.

O ministro do Turismo e Transportes e ministro da Economia Marítima manifestou esta intenção em declarações hoje à imprensa na Cidade da Praia, tendo informado sobre a sua deslocação a Bruxelas, Bélgica, no fim-de-semana, onde abordou com o embaixador de Cabo Verde nesse país as estratégias necessárias, tendo em conta que os termos do acordo de pesca entre Cabo Verde e a União Europeia estão a ser renegociados há duas semanas.

“Desta vez queremos negociar algo abrangente, ou seja, não só as pescas. Hoje as pescas estão muito intimamente ligadas à economia azul, à segurança marítima e às várias outras vertentes e nós queremos, de facto, que o acordo que venhamos a desenvolver, cujo epicentro será o acordo das pescas, tenha outras vertentes contempladas”, disse.

Neste sentido o governante considerou que a liderança do embaixador de Cabo Verde em Bruxelas, José Filomeno Monteiro é “muito importante”, porque conhece muito bem o meio ambiente onde trabalha, sublinhando que é também crucial o país aprender com outros países com a mesma experiência, nomeadamente as Seychelles.

José Gonçalves avançou ainda que o Governo tem mantido “muito bom diálogo” com a Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde (APESC) em relação ao acordo que está a ser renegociado.

O actual acordo de pesca termina no final de 2018, devendo o novo ser firmado e aprovado ainda no decurso deste ano.

Recomendadas

Governo de Cabo Verde estuda nova modalidade de financiamento no ensino superior

Para alunos que frequentam o ensino superior em Portugal, foram atribuídas 100 bolsas de estudo e os restantes foram para outros países que acolhem os estudantes cabo-verdianos.

Deputado cabo-verdiano critica qualidade de materiais chineses usados em furos

O deputado cabo-verdiano Damião Medina, do MdP, partido no poder no país, afirmou esta quarta-feira, no parlamento, que os materiais chineses usados para equipar furos no concelho do Porto Novo, ilha de São Antão, são de má qualidade.

Ilha do Sal entre os destinos que mais cresceram nas preferências dos portugueses em 2018

Os destinos que mais cresceram nas preferências dos portugueses no ano passado foram a ilha do Sal, em Cabo Verde, a cidade italiana de Florença e a ilha de Malta.
Comentários