Câmara de Lisboa duplica taxa turística em 2019

A Câmara de Lisboa vai aumentar a Taxa Municipal Turística em 2019, de um para dois euros por noite, para reforçar a limpeza urbana e os transportes nas zonas com maior pressão do turismo, anunciou hoje a autarquia.

O vereador do Bloco de Esquerda (BE), Manuel Grilo, adiantou à agência Lusa que haverá “um aumento de 100% da taxa turística, que vai passar de um para dois euros por noite”, a partir de 1 de janeiro do próximo ano.

“A receita desta taxa turística será naturalmente encaminhada para atender em especial às questões da limpeza urbana e dos transportes nas zonas em que o turismo tem uma maior pressão, uma maior expressão e, portanto, têm maiores problemas nestes domínios”, vincou o vereador da Educação e dos Direitos Sociais.

No acordo de governação da cidade firmado entre PS (que lidera o executivo) e BE, após as últimas eleições autárquicas, constava que o valor da taxa iria ser reavaliado até 1 de janeiro de 2019.

Aprovada em 2014, a Taxa Municipal Turística começou a ser aplicada em janeiro de 2016 sobre as dormidas de turistas nacionais (incluindo lisboetas) e estrangeiros nas unidades hoteleiras ou de alojamento local, sendo cobrado um euro por noite até um máximo de sete euros.

Isentos deste pagamento estão as crianças até 13 anos, assim como quem pernoita na cidade para obter tratamento médico e os seus acompanhantes.

Recomendadas

Recorde do valor das remessas em 2017 mostra confiança no país, diz ministro

“O primeiro elemento a salientar é que também se vê na série das remessas os mesmos sinais na série das saídas, ao maior dinamismo da economia portuguesa corresponde a maior confiança e maior propensão para transferir poupanças para Portugal”, acrescentou Santos Silva.

DECO diz que descida nas tarifas de electricidade não têm impacto significativo

“É um sinal positivo, mas que não irá retirar Portugal do topo da tabela Europeia da eletricidade mais cara” acusa a Deco, que defende que com a redução do IVA de 23% para 6%, o custo da eletricidade e do gás (natural e engarrafado) sofreria um decréscimo de cerca de 13%, e os portugueses poupariam 70 euros, por ano, na eletricidade e 40 euros no gás.

BEI apoia portuguesa TMG Automotive com empréstimo de 25 milhões

O plano de investimento da empresa têxtil será implementado no distrito de Braga e irá criar 160 novos postos de trabalho”.
Comentários