Catalunha: Extrema-direita espanhola pede que política atue “de uma vez por todas” na região

O secretário-geral do partido Vox (extrema direita) pediu hoje ao governo espanhol que autorize “de uma vez por todas” a polícia a atuar “como sabe” na Catalunha e, em consequência, use “todo o material antidistúrbios”.

Antes de participar numa manifestação da associação de polícias e guardas civis em Madrid, Javier Ortega Smith, o número dois do partido Vox, apelou também a uma intervenção das forças de intervenção da Guarda Civil, consideradas unidades militares de elite, para “irem em apoio” ao efetivo destacado para a Catalunha.

Para Javier Ortega Smith, “a responsabilidade do que acontece nestes momentos em Barcelona e nas ruas de outras cidades de Espanha” é do Governo.

“É urgente atuar contra os totalitários e terroristas” e “restaurar a ordem e a liberdade”, acrescentou, apelando a uma ação “com firmeza e profissionalismo” e com “todas as tropas necessárias” na Catalunha.

Na sexta-feira, dia em que a Catalunha cumpria um dia de greve geral para contestar a deliberação do Supremo Tribunal espanhol que condenou, na segunda-feira, os principais dirigentes políticos catalães – envolvidos na tentativa de independência daquela comunidade autónoma espanhola – a penas que vão até um máximo de 13 anos de prisão, cerca de 525.000 pessoas concentraram-se em Barcelona para participar numa manifestação que juntou várias “marchas pela liberdade”.

A cidade de Barcelona tornou-se, desde a noite de segunda-feira, cenário de confrontos entre polícias e manifestantes, que construíram barricadas, queimaram mobiliário urbano e pneus, fizeram fogueiras e atiraram pedras e petardos contra as autoridades.

Nos últimos dias, grupos de jovens independentistas têm enfrentado a polícia de forma violenta nas ruas do centro da cidade, provocando estragos em montras, esplanadas, contentores e automóveis, tendo o número de feridos nos protestos aumentado para 77, 52 das quais em Barcelona, segundo os últimos dados do Serviço de Emergência Médica.

O ministro do Interior em funções, Fernando Grande-Marlaska, anunciou ao final de sexta-feira que 207 agentes das forças de segurança ficaram feridos em distúrbios na Catalunha.

Ler mais
Recomendadas

Kwanza teve variação de quase 250% desde 2017 e vai continuar a cair, prevê economista

O investigador da School of Oriental and African Studies University of London salientou que existe uma interligação entre a desvalorização do kwanza, a política cambial, a inflação e a política monetária, “um problema que não é de hoje”, embora se tenha acentuado.

Diretora de Saúde de Israel demite-se e denuncia “fracasso” do combate

Siegal Sadetzki, diretora dos serviços públicos do Ministério da Saúde, renunciou ao cargo no dia seguinte ao anúncio do ministro da tutela, Yuli Edelstein, da sua intenção de nomear um responsável para a luta contra a pandemia, que lhe retiraria algumas das suas atuais responsabilidades.

Estados Unidos investem 1,4 mil milhões de euros em mais um projeto de vacina

Os EUA anunciaram esta terça-feira um investimento de 1,4 mil milhões de euros à empresa Novavax por uma vacina contra a covid-19, garantindo aos Estados Unidos a prioridade nos primeiros 100 milhões de doses.
Comentários