Duas empresas portuguesas marcam presença no Blue Invest em Bruxelas

O ‘Blue Invest’, que vai realizar-se hoje, é uma iniciativa organizada pela Comissão Europeia que pretende ser o ponto de partida para a formação de parcerias na área da economia azul à escala europeia, ao reunir centenas de ‘startups’, empresários e investidores num mesmo espaço.

Ler mais

As empresas portuguesas Bitcliq e Aquaponics Iberia vão marcar presença hoje no ‘Blue Invest’, em Bruxelas.

Trata-se de uma iniciativa organizada pela Comissão Europeia que pretende ser o ponto de partida para a formação de parcerias na área da economia azul à escala europeia, ao reunir centenas de ‘startups’, empresários e investidores num mesmo espaço.

A Bitcliq, com sede nas Caldas da Rainha, é responsável por uma  plataforma de ‘block-chain’ que usa megadados e inteligência artificial no percurso dos alimentos desde o mar até ao prato.

Por seu turno, a Aquaponics Iberia, com sede em Torres Vedras, usa tecnologia de ponta para a aquaponia, um ecossistema simbiótico para a criação de peixes e flora.

Estas duas empresas foram selecionadas num conjunto de 120 candidaturas que apresentaram publicamente os seus projetos de investimento frente a um júri profissional, em que estiveram presentes dois investidores portugueses: o Fundo Azul, representado por Ruben Eiras, diretor-geral de Política do Mar do Ministério do Mar; a Mermaid Investment, representada por Jorge Fernandes, sócio fundador.

“A experiência demonstra que conectar a ‘startup’ certa ao investidor mais adequado pode criar um oceano de oportunidades”, destacou a este propósito, Karmenu Vella, Comissário Europeu para o ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas.

O mesmo responsável acrescentou que o trabalho da comissão europeia neste domínio é “garantir que os que têm capacidade de tornar reais as expetativas públicas têm o apoio adequado”.

“A energia dos oceanos e a biotecnologia azul, por exemplo, podem ser decisivas. Os resultados do ‘Blue Invest’ ilustram a posição de vanguarda ocupada pela Comissão Europeia, no que diz respeito ao investimento marítimo”, assinalou Karmenu Vella.

Segundo um comunicado do RAPID – Representação em Portugal da Comissão Europeia, “a economia azul é um setor altamente inovador e de rápido crescimento na Europa”.

“Abrange diversas atividades que vão desde a energia oceânica, a vigilância marítima ou a biotecnologia até à construção naval, aquacultura e pesca. Ao ajudar a desenvolver esses setores, podemos fornecer uma solução para os desafios globais, como as alterações climáticas, a poluição provocada pelo plástico ou a insegurança alimentar”, conclui o referido comunicado.

 

Recomendadas

Incêndios: Vinte concelhos de sete distritos em risco máximo

Vinte concelhos dos distritos de Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Leiria, Guarda, Bragança e Faro apresentam quinta-feira um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Rio de Janeiro multa bares e restaurantes que oferecem palhinhas de plástico

As autoridades do Rio de Janeiro começaram hoje a multar os cafés, restaurantes e bares de praia da emblemática cidade brasileira que oferecem palhinhas de plástico aos clientes. ”Estamos na vanguarda de uma grande luta em defesa do meio ambiente”.

Sismo de 2,7 na escala de Richter sentido na Terceira

De acordo com o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, o ‘abanão’ foi “sentido em Angra do Heroísmo” e o CIVISA “continua a acompanhar o evoluir da situação, emitindo novos comunicados caso necessário”.
Comentários