Ex-presidente da Raríssimas, marido e filho foram hoje à associação para trabalhar

Paula Brito e Costa está na Casa dos Marcos. A chegada dos três causou algum desconforto aos funcionários.

A antiga presidente da Associação Nacional de Doenças Mentais e Raras (Raríssimas), o marido e o filho apareceram esta quarta-feira de manhã para trabalhar na associação, apurou a TVI.

Segundo o canal de Queluz de Baixo, a chegada de Paula Brito e Costa e dos dois familiares – que também cumprem funções na associação, nomeadamente, cargos de coordenação – causou algum desconforto entre os funcionários da Casa dos Marcos, na Moita.

Face à presença da ex-presidente da Raríssimas, os funcionários organizaram um protesto em frente à Casa dos Marcos. Alguns trabalhadores falaram aos canais de televisão para mostrar que não querem que Paula Brito e Costa esteja no edíficio, mas garantiram que os serviços no interior da associação se encontram assegurados a bem dos utentes.

A notícia surge depois de, na quinta-feira, Paula Brito e Costa ter formalizado o pedido de demissão da Raríssimas ao presidente da Assembleia Geral e ter solicitado que lhe enviem documentação de trabalho para casa para exercer funções enquanto diretora-geral da associação.

No início da semana passada, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social anunciou a realização de uma ação de inspeção à Raríssimas, depois de uma reportagem da TVI sobre a gestão de Paula Brito e Costa, que alegadamente terá usado dinheiro da entidade para diversos gastos pessoais.

José António Vieira da Silva assegurou que, desde o primeiro momento, que o Governo está “completamente empenhado em avaliar todas as dimensões deste caso, sem nenhuma limitação, para que os portugueses possam conhecer toda a verdade sobre o que se passou” naquela instituição que presta cuidados particulares a crianças e jovens.

Notícia atualizada às 10h53

Ler mais
Relacionadas

Respostas rápidas: O que disse Vieira da Silva no Parlamento sobre a Raríssimas?

Vieira da Silva foi ouvido no Parlamento sobre ligações à Raríssimas. Audição surge depois de suspeitas de gestão danosa na Associação onde o governante foi vice-presidente da assembleia geral entre 2013 e 2015.

CASA Lisboa: Uma IPSS que serve refeições a pessoas sem-abrigo (todos os dias) e não recebe um único euro da Segurança Social

“Surgiu como um grupo de amigos que identificou a falta de apoio alimentar nas ruas de Lisboa e cresceu na sombra, pela força dos seus voluntários. Assusta-nos até um pouco que neste momento tanta gente dependa do nosso trabalho e que este esteja assente em tão poucos apoios,” salienta André Mendes, coordenador-geral da associação.
Recomendadas

Novo apoio para pessoas com deficiência já pode ser pedido. Deco explica como funciona

Desde 1 de outubro, os beneficiários da prestação social para a inclusão podem pedir um complemento, caso vivam com poucos recursos económicos. Deco explica como funciona e como requerer. Candidaturas já abriram, mas pagamentos só começam a partir de março de 2019.

Presidente do Turismo do Norte detido por viciação de contratos públicos

Melchior Moreira é um dos cinco detidos no âmbito de uma investigação relativa à presumível viciação de procedimentos de contratação pública.

Reino Unido e Interpol criam plataforma para combater predadores sexuais

“A nossa mensagem para os predadores sexuais que usam este setor para cometer os seus crimes é: “acabou”, disse a ministra britânica do Desenvolvimento Internacional, Penny Mordaunt.
Comentários