Governo fez alteração à lei que facilita OPA chinesa na EDP

A alteração ao Código dos Valores Mobiliários feita no ano passado que ajuda a promover o investimento por “entidades infra-estaduais estrangeiras” veio facilitar a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da China Three Gorges sobre a EDP. Esta mudança na lei, que foi feita no âmbito do Programa Capitalizar, causou “mal estar” nas Finanças e na CMVM, […]

A alteração ao Código dos Valores Mobiliários feita no ano passado que ajuda a promover o investimento por “entidades infra-estaduais estrangeiras” veio facilitar a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da China Three Gorges sobre a EDP. Esta mudança na lei, que foi feita no âmbito do Programa Capitalizar, causou “mal estar” nas Finanças e na CMVM, noticia o “Público” desta sexta-feira.

Sem a mudança na lei, as duas empresas chinesas que são acionistas da EDP, a CTG e a CNIC, ambas detidas pelo estado chinês, teriam os seus direitos de voto imputados a uma mesma entidade e limitados a 25%, que é o limite definido pela blindagem dos estatutos da EDP. Com a mudança na lei, que faz com que os votos não sejam contabilizados conjuntamente, os chineses passam a poder votar com 28% e não estão sujeitos aos limites que obrigariam a lançar uma nova OPA.

Um dos responsáveis do Programa Capitalizar era o atual ministro adjunto Pedro Siza Vieira, homem de confiança do primeiro-ministro António Costa e ex-sócio da Linklaters, escritório que assessora os chineses na OPA sobre a EDP, recorda o diário.

 

Relacionadas

EDP vai defender prémio de controlo de 20% a 30% na OPA chinesa

EDP pronuncia-se sobre a OPA até ao dia 8 de junho. Com a pressão dos acionistas para que haja um prémio de controlo, a administração vai defender subida da oferta para entre 3,6 e 3,9 euros por ação.

CMVM impõe adenda ao anúncio da OPA sobre a EDP no sentido da maior transparência

A OPA que a China Three Gorges lançou sobre a EDP Renováveis também foi alvo de adendas por imposição do regulador. Passou de “uma oferta pública geral e obrigatória” para uma “oferta pública geral de aquisição de ações representativas do capital social da EDP Renováveis”.
Recomendadas

Destino da Uber Eats está nas mãos de um português

Rui Bento é o novo diretor do serviço de entrega de refeições para o sul da Europa. Português acredita que serviço chegará a outras cidade do país.

Até agosto já nasceram 30.620 empresas. Turismo e TIC lideram as constituições

O crescimento na constituição de novas empresas é registado na quase totalidade dos distritos e setores, mas o grande impulso vem dos setores ligados ao turismo, onde este indicador cresce 19,4%.

Gomes da Silva eleito melhor CEO do ano na relação com os investidores

O prémio foi atribuído ao presidente da Galp na gala anual dos IRG Awards, promovida pela Deloitte há 31 anos e apoiada pela Forbes, e que decorreu na noite de ontem no Convento do Beato, em Lisboa.
Comentários