Mais de 10,5 milhões de visitantes em Macau no primeiro trimestre

O número de excursionistas (5.624.732) e o de turistas (4.735.026) aumentou 33,4 e 9,3%, respetivamente, em termos anuais, totalizando 10.359.758 visitantes em Macau nos mês primeiros três meses do ano, de acordo com a Direção dos Serviços de Estatísticas e Censos.

Macau recebeu mais de 10,5 milhões de visitantes no primeiro trimestre, um aumento de 21,2% em relação ao período homólogo do ano passado, segundo dados oficiais hoje divulgados.

O número de excursionistas (5.624.732) e o de turistas (4.735.026) aumentou 33,4 e 9,3%, respetivamente, em termos anuais, totalizando 10.359.758 visitantes em Macau nos mês primeiros três meses do ano, de acordo com a Direção dos Serviços de Estatísticas e Censos (DSEC).

Por visitante entende-se qualquer pessoa que tenha viajado para Macau por um período inferior a um ano, um termo que se divide em turista (aquele que passa pelo menos uma noite) e que excursionista (aquele que não pernoita).

Entre janeiro e março, segundo a DSEC, a maioria dos visitantes vieram do interior da China (7.448.291), tendo-se registado uma subida de 23,5% comparativamente a igual período do ano passado.

Os visitantes de Hong Kong (1.793.114), da Coreia do Sul (262.051) e de Taiwan (261.853) subiram 21,3%, 9,2% e 3,3%, respetivamente, em termos anuais.

Também os visitantes dos Estados Unidos (50.206), da Austrália (23.965), do Canadá (20.830) e do Reino Unido (13.860) aumentaram em termos anuais.

Segundo a DSEC, só no mês de março o território registou 3.388.931 visitantes.

Em 2018, Macau bateu o número recorde de turistas: 35,8 milhões, um aumento de 9,8% em relação a 2017.

 

Ler mais
Recomendadas

PremiumCarrie Symonds: a primeira namorada da política britânica

Filha de um dos fundadores do jornal britânico “The Independent” e de uma advogada do mesmo órgão de comunicação, Carrie, de 31 anos, recebeu uma educação privilegiada. Começou a trabalhar no Partido Conservador como assessora de imprensa, participou na candidatura de Boris Johnson a mayor de Londres e trabalha atualmente no Vibrant Oceans, um programa ambiental da Bloomberg Philantropies. É a “primeira namorada” a chegar a Downing Street.

EUA: confiança dos consumidores arrefece face a possível recessão económica

Face aos cortes nas taxas de juro da Fed, os consumidores norte-americanos receiam uma possível recessão económica. Previsões dos economistas ficaram aquém dos resultados do relatório da Universidade de Michigan.

Novas tarifas de Trump terão impacto de 1% no comércio internacional em 2020

A AP Moller-Maersk, empresa que realiza cerca de 20% do comércio marítimo mundial, estima que as tarifas já impostas pelos Estados Unidos tenham minado o comércio mundial em 0,5% este ano, e antecipa que o cenário piore em 2020.
Comentários