Mudanças no topo da Volkswagen: Herbert Diess substitui Matthias Müller na presidência

Grupo automóvel entrega a gestão a alguém que não estava na VW à época do escândalo do software que manipulava a leitura da emissão de gases.

A marca alemã de automóveis Volkswagen (VW) anunciou esta quinta-feira que Matthias Müller deixou de ser presidente global do grupo e que, para o substituir, Herbert Diess ascenderá da condição de responsável pela marca VW para o cargo agora deixado vago.

A permanência de Müller à frente do grupo automobilístico alemão chega ao fim depois de quase três anos no cargo: assumiu a presidência executiva do conselho de administração em 25 de setembro de 2015, na altura para substituir Martin Winterkorn.

O novo presidente é alguém que não tinha qualquer ligação com a VW (estava na BMW) à época em que se descobriu que a produtora de automóvel alemã estava a utilizar um software para manipular as emissões de gases poluentes nos seus carros a gasóleo.

O responsável mundial de compras da VW, Francisco Javier Garcia Sanz, também deixa de comum acordo o cargo de que ocupava no comité executivo desde 2001, assim como o diretor de pessoal, Karlheinz Blessing, que será substituído por Gunnar Kilian, até agora porta-voz do presidente do comité da empresa e profundo conhecedor do grupo.

A VW anunciou ainda que o consórcio será dividido em seis áreas de negócios para maior agilização da gestão, a que se somam ainda os interesses instalados na China.