Nuno Ribeiro da Silva: “Energia tem sido o calcanhar de Aquiles da nossa economia”

O presidente da Endesa falava nos Open Days PME Connect.

“O setor da Energia tem sido um calcanhar de Aquiles para a nossa economia e para o nosso País, mas há uma boa notícia: o que se tem falado da transição energética vai acontecer e de forma acelerada”, defendeu Nuno Ribeiro da Silva, CEO da Endesa, no debate sobre o setor energético nos Open Days PME Connect.

“É um novo paradigma em que a oferta da energia, não só elétrica, é cada vez mais modelável, e há uma maior democratização da engenharia e hardware que alimenta as diferentes fileiras energéticas. E isto são boas notícias para Portugal”, referiu ainda o presidente da Endesa em Portugal.

O CEO referiu que o setor de Energia sempre esteve vulnerável ao custo das commodities, mas também aos equipamentos, “com estes a serem também ao longo de décadas completamente importados, e com os mesmos players a dominar o mercado mundial”.

“No entanto há um novo facto”, disse Nuno Ribeiro da Silva citado no comunicado do Open Days PME Contact, referindo-se “à pressão a que todos os players estão sujeitos para usar a energia de forma responsável, pensada, com menos desperdício, na oferta mas também no uso final. Isto abre um grande número de possibilidades ao nível da inovação e das tecnologias, para aumentar a eficiência”.

Já Paulo Carmona, moderador do painel dedicado à Energia, considera que “Portugal sempre foi um país pobre em recursos energéticos, mas temos outros recursos e competências muito importantes, que nos permitem ser um importante player do setor”.

O debate contou ainda com os representantes da EDP, da MegaJoule e da Efacec.

Os “Open Days PME Connect” são um evento de business networking em que serão partilhadas experiências no âmbito do projeto PME Connect.

Ler mais
Recomendadas

Navigator nomeia dois novos administradores executivos

João Paulo Cabete Lé e Adriano Agusto Silveira são os novos administradores executivos no mandato do quadriénio em curso, com efeitos a 1 de Janeiro de 2020.

Jorge Calvete é o administrador judicial da Orey Antunes que pediu um PER

O prazo para a reclamação de créditos, começa a correr a partir da data da publicação do anúncio no Portal Citius, ou seja, 10 de dezembro de 2019. Os prazos são contínuos, não se suspendendo durante as férias judiciais.

Bankinter e COSEC assinam protocolo de distribuição de seguro de créditos

O objetivo é permitir às empresas a gestão do risco de crédito em condições mais seguras, cobrindo os prejuízos decorrentes do não pagamento das vendas a crédito de bens e serviços em Portugal e no estrangeiro.
Comentários