“Operação e-Toupeira”: Arguidos remeteram-se ao silêncio

Está para breve a divulgação das medidas de coação que serão aplicadas a Paulo Gonçalves e José Nogueira Silva.

Paulo Gonçalves e José Nogueira Silva, os dois arguidos detidos no âmbito da “Operação e-Toupeira”, optaram por se remeter ao silêncio quando foram presentes ao magistrado judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, noticiou o Expresso.

Os arguidos foram interrogados pela juíza de instrução Cláudia Pina.

Na terça-feira, foram cumpridos seis mandados de buscas domiciliárias, um “mandado de busca a gabinete de advogado” – no caso, Paulo Gonçalves – e 21 mandados de buscas não domiciliárias. Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) informa que a operação envolveu cerca de 50 elementos da PJ – incluindo inspetores e peritos informáticos –, um juiz de instrução criminal e dois procuradores-adjuntos do Ministério Público. Foram realizadas 30 buscas nas áreas do Porto, Fafe, Guimarães, Santarém e Lisboa, “que levaram à apreensão de relevantes elementos probatórios”, refere.

Recomendadas

Défice orçamental atinge 576 milhões de euros até agosto

Melhoria do saldo global é explicada pelo ministério das Finanças por um crescimento da receita superior ao aumento da despesa.

Chelsea FC está à venda: Abramovich quer 3,3 mil milhões de euros

Clube londrino pode mudar de mãos e já há um preço definido: quinze vezes mais do que foi investido pelo magnata russo há 15 anos.

Telefónica planeia vender filiais no México e América Central para reduzir dívida e valorizar em bolsa

Em causa estão as filiais da Telefónica no México, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Nicarágua e Panamá. A empresa de telecomunicações está a trabalhar neste cenário “há muitos meses” e as negociações estão “bastante avançadas”.
Comentários