REIT aprovado pelo Governo. Diploma segue para Belém

Decreto-lei relativo ao regime das sociedades de investimento e gestão imobiliária foi aprovado pelo Conselho de Ministros.

Cristina Bernardo

O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei relativo ao regime das sociedades de investimento e gestão imobiliária, que são denominadas de Real Estate Investment Trusts (REITs), segundo o comunicado divulgado pelo Conselho de Ministros.

Por se tratar de um decreto-lei, o documento vai diretamente para as mãos de Marcelo Rebelo de Sousa, sem  necessitar de passar pelo Parlamento, isto apesar de conter benefícios fiscais para as empresas que adiram a este regime.

Este assunto já tinha estado em discussão no último ano, mas na altura o Governo ainda se encontrava a avaliar as questões finais.

“É criado o regime jurídico das sociedades de investimento e gestão imobiliária (SIGI), constituídas como um veículo de promoção do investimento e de dinamização do mercado imobiliário, em particular do mercado de arrendamento. Acompanha-se, deste modo, uma tendência já consagrada noutros mercados europeus de referência, beneficiando da experiência de alguns Estados Membros, que há alguns anos regulam este tipo de sociedades, habitualmente denominadas de eri“, lê-se no comunicado do Conselho de Ministros.

Este instrumento tem a particularidade de ser cotado em bolsa, de concentrar o investimento maioritariamente em ativos imobiliários para arrendamento e uma regulação muito ligeira. A nível fiscal, segue as regras aplicáveis aos Organismos de Investimento Coletivo, como os fundos de investimento imobiliário e sociedades de investimento imobiliário.

Recomendadas

Aeroporto do Montijo: Entre aplausos e críticas

A construção do novo aeroporto no Montijo foi recebido com aplausos pelo setor da contrução e imobiliário mas para o presidente da Câmara do Seixal, é uma decisão infeliz e prejudicial para a região.

Algarve pode ser a Côte d’Azur portuguesa

É um dos grandes promotores e com o maior investimento no Algarve, António Joaquim Gonçalves, presidente do Grupo Libertas, revela que a região se deve posicionar como a Côte d’Azur portuguesa.

Mercado imobiliário não vai abrandar mas sim normalizar

A promotora Habitat Invest vai investir mais de 240 milhões de euros este ano em oito novos projetos residenciais e vai colocar no mercado mais 495 frações habitacionais. Este ano, a empresa vai alargar a oferta para fora de Lisboa e para a classe média.
Comentários