Taxa de desemprego na OCDE desce ligeiramente em abril e fixa-se em 5,2%

A taxa de desemprego na OCDE recuou uma décima em abril, em comparação com o mês anterior, para 5,2%, com o número de desempregados a fixar-se em 33,2 milhões, foi esta quinta-feira, 13 de junho, anunciado.

Hugo Correia/Reuters

Segundo um comunicado da Organização para a Cooperação (OCDE) hoje divulgado, na zona euro, destacou-se Espanha, com uma descida de duas décimas para 13,8%, e a Lituânia, também com uma descida de duas décimas, para 5,8%.

Já em Portugal, o desemprego fixou-se em 6,7%, mais duas décimas face ao valor registado no mês anterior.

De acordo com a OCDE, em abril, o desemprego nos Estados Unidos caiu também duas décimas para 3,6%, enquanto no Canadá cedeu uma décima para 5,7%.

Por sua vez, no Japão, o desemprego retrocedeu uma décima para 2,4% e manteve-se estável em 3,5% no México.

A taxa de desemprego jovem, por seu turno, manteve-se estável em 11,1% na zona euro, registando-se oito milhões de desempregados.

As maiores descidas (de até um ponto percentual) registaram-se em Espanha, Irlanda e Letónia, enquanto Itália (31,4%), Espanha (32,7%) e Grécia (40,4%, em março) apresentam os níveis mais elevados.

Ler mais
Recomendadas

Trabalhadores do Dia Portugal estão hoje em greve

Os trabalhadores das lojas e armazéns do Dia Portugal – Minipreço/Clarel estão hoje em greve para exigir aumentos salariais para todos os trabalhadores e horários de trabalho regulados.

Assembleia Municipal do Porto aprova criação de “salas de chuto” na cidade

A Assembleia Municipal do Porto aprovou esta segunda-feira oito propostas de recomendação que defendem a instalação de salas de consumo assistido na cidade, como medida de redução dos riscos e minimização dos danos do consumo de drogas.

“Estou simplesmente impressionado com o que Mario conseguiu”: o elogio de Blanchard a Draghi

No discurso inicial do Fórum do Banco Central Europeu, que arrancou esta segunda-feira e se estende até quarta-feira, em Sintra, o antigo-economista chefe do FMI elogiou o “pragmatismo”, “criatividade” e “sentido político” de Mario Draghi. Discurso do italiano e ‘policy panel’ são dois dos destaques de hoje.
Comentários