Tem uma password partilhada da Netflix? Temos más notícias para si

Esta nova tecnologia, apresentada na CES 2019 – Consumer Electronics Show, em Las Vegas, poderá resultar num incremento de lucros de mais mil milhões de dólares nos cofres da Netflix e de outros serviços de streaming.

Se partilha a password da Netflix com outras pessoas, saiba que esse benefício tem os dias contados e estas poderão ser más notícias para todos aqueles que beneficiam deste serviço de ‘streaming’ sem exercer o pagamento de qualquer valor.

Durante a feira tecnológica, CES 2019 – Consumer Electronics Show, a decorrer em Las Vegas, a empresa Synamedia revelou que está a desenvolver uma nova tecnologia que pode acabar com a partilha ilegal de contas.

De acordo com o ”The Daily Mail”, o sistema é controlado por uma inteligência artificial que faz o tracking e analisa quais, quando, onde e quantos utilizadores estão com a sessão iniciada na mesma conta em lugares diferentes.

Uma pesquisa efetuada pela própria empresa revelou que cerca de 26% dos assinantes da Netflix  partilham as suas senhas ilegalmente, criando perdas potenciais de revenue para o serviço de streaming.

Assim, esta nova tecnologia poderá resultar num incremento de lucros de mais mil milhões de dólares nos cofres da Netflix e de outros serviços de streaming.

É importante salientar que a Netflix permite a partilha de uma só conta com o máximo de cinco pessoas, o que não representa qualquer ilegalidade. O problema é que muitos ignoram este limite e partilham com ainda mais gente.

Ler mais
Recomendadas

Saiba como preencher uma queixa no livro de reclamações

Há vários meios para reclamar: o contacto direto com o vendedor/prestador de serviços, o envio de carta registada com aviso de receção ou a queixa no livro de reclamações.

Câmara de Lisboa já cobrou mais de 17 mil euros por trotinetas mal-estacionadas

A Polícia Municipal de Lisboa cobrou 17.145 euros em coimas por trotinetas mal-estacionadas, entre fevereiro e o início de junho, tendo removido 1.820 veículos do centro da cidade nos últimos cinco meses, divulgou hoje a autarquia.

Preços das chamadas para os números 707 e 708 vão baixar até 48%

O regulador estima que a redução de custo destas chamadas vai permitir, “no mínimo, uma poupança anual global para os utilizadores finais na ordem dos seis a sete milhões de euros”.
Comentários