Trump poderá perdoar militares acusados ou condenados por crimes de guerra

O “New York Times” informa que Trump solicitou a preparação imediata da documentação necessária, indicando que está a considerar perdoar estes homens acusados e condenados no próximo feriado, Memorial Day a 27 de maio.

O presidente dos EUA, Donald Trump, pediu que os vários militares norte-americanos que foram acusados ou condenados por crimes de guerra, incluindo um soldado que disparou contra civis desarmados enquanto estava no Iraque, sejam perdoados.

A notícia é avançada pelo “New York Times”, que informa também que Trump solicitou a preparação imediata da documentação necessária, indicando que está a considerar perdoar estes homens acusados e condenados no próximo feriado, Memorial Day a 27 de maio, um feriado dedidado em homenagear os militares americanos que morreram em combate.

O processo de perdão normalmente leva meses, mas o Departamento de Justiça pressionou para que o trabalho seja concluído antes do fim de semana do feriado, disse um dos funcionários.

Um dos pedidos é para o chefe de Operações Especiais, Edward Gallagher, dos SEALs da Marinha, que será julgado nas próximas semanas sob a acusação de atirar sob civis desarmados e matar um inimigo com uma faca enquanto estava no Iraque.

Acredita-se também que seja incluído o caso do major Mathew Golsteyn, um Boina Verde do Exército acusado de matar um afegão desarmado em 2010, informou o Times.

 

Ler mais
Recomendadas

Sánchez culpa Podemos e Cidadãos por cenário de novas eleições em Espanha

O líder socialista espanhol, Pedro Sánchez, culpou hoje o líder do Unidas Podemos, Pablo Iglesias, e o líder do Cidadãos, Alberto Rivera, pela falha de uma solução de Governo, que levará a novas eleições gerais em novembro.

Eurodeputados defendem ações concretas contra desflorestação da Amazónia

Eurodeputados portugueses do BE, PAN, PS, PSD, PCP e CDS-PP defenderam hoje que a União Europeia (UE) deve adotar “ações concretas” para instar as autoridades brasileiras a combater a desflorestação da Amazónia, recentemente devastada por grandes incêndios.

Responsável da ONU diz que indústrias de milhões vão mudar com Cimeira de Ação Climática

A secretária-geral adjunta das Nações Unidas (ONU), Amina Mohammed, estimou hoje que indústrias mundiais de milhares de milhões de dólares mudem com os novos estilos de vida que vão ser encontrados na Cimeira Climática da próxima semana.
Comentários