Uber volta a operar na Finlândia, após aprovação de nova lei que regula e liberaliza o sector do Táxi

Em Portugal, a 12 de julho (quinta-feira), os deputados da Assembleia da República voltam a votar uma nova lei para o sector dos Táxi. Trata-se de um novo regime jurídico da atividade de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracetrizados a partir de uma plataforma eletrónica.

Ler mais

A Uber vai voltar a operar na Finlândia, após o governo do país nórdico ter aprovado uma nova lei que liberaliza o sector dos Táxis, na última semana, a 4 de junho. A multinacional norte-americano tinha suspendido atividade na Finlândia há um ano.

De acordo com a “Bloomberg”, a Lei dos Serviços de Transporte na Finlândia liberaliza o sector dos Táxis e reconhece a mobilidade de outras operadoras como a Uber e a sua aprovação é justificada pelos governantes pela necessidade de dar mais escolha aos utilizadores dos serviços de táxi e criar oportunidades económicas para os motoristas.

Assim, as licenças para operar no sector deixam de estar limitadas e legaliza os operadores de transporte semi-privado, através de aplicações móveis.

Mais, a nova legislação para este sector no país escandinavo liberaliza os preços das licenças para serviços de táxi e eliminou as taxas administrativas para operação de plataformas.

Em Portugal, o Parlamento votou em março propostas de lei para regulamentar a Uber, a Cabify e a Taxify. Após aprovação, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa vetou a lei, afirmando que se perdeu uma oportunidade de legislar o sector dos táxis como um todo.

Este mês, a 12 de julho (quinta-feira), os deputados da Assembleia da República voltam a votar uma nova lei para o sector. Trata-se de um novo regime jurídico da atividade de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracetrizados a partir de uma plataforma eletrónica.

Na Europa, países como Croácia, Estónia, Letónia e Lituânia já têm legislação que prevê modelos de licenças e ridesharing para empresas como a Uber ou Cabify, incluindo-as no sector dos Táxis.

Recomendadas
Metro e Carris podem reforçar meios face a manifestação de taxistas
Os taxistas saem para a estrada em protesto, na quarta-feira, contra a lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte que operam em Portugal. Metro e Carris irão avaliar necessidade de reforço de meios.
Inquérito considerado racista pode resultar numa multa até 8 mil euros
Além do inquérito que está a correr na Direção-geral de Educação, também a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial tem um procedimento a correr para perceber o que correu mal, já que a comissão recebeu várias queixas.
Governo admite “problema” nas novas pensões
“Esses são a nossa prioridade e penso que, até ao final do ano, todos os casos de longa duração serão resolvidos”, explicou o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.
Comentários