“A empresa não é inimiga, o empresário não é um adversário”, diz secretário geral da UGT

Carlos Silva defendeu esta quinta-feira no Fórum Capitalizar que é possível chegar a entendimentos entre empresários e trabalhadores para a criação de riqueza.

Cristina Bernardo

O secretário geral da UGT, Carlos Silva, defendeu a necessidade de investimento para a criação de emprego, considerando que é possível chegar a entendimentos entre empresários e trabalhadores para a criação de riqueza.

Carlos Silva falou sobre a relação das empresas com os trabalhadores num frente-frente com António Saraiva, presidente da CIP, moderado pelo CEO do Novo Banco, António Ramalho, e que abordou o tema do “Investimento como fator de sustentabilidade”, no âmbito do Fórum Capitalizar, promovido em conjunto entre o Jornal Económico e o Novo Banco, realizado esta quinta-feira, no Museu do Oriente, em Lisboa.

Carlos Silva salientou que “para a criação de emprego é fundamental que hajam empresários que invistam. Não há postos de trabalho se não houver essa assunção de risco”.

“A empresa não é inimiga, o empresário não é um adversário. É possível haver entendimentos entre empresários e trabalhadores que empresas consigam atingir crescimento”, referiu.

Recomendadas

Como resolver o SNS? “Com governança”, diz especialista

O professor Nadim Habib dá a receita para resolver os problemas do Sistema Nacional de Saúde e sugeriu que é preciso tornar os hospitais mais ágeis, o que obriga que a tomada de decisão sobre um paciente, seja tomada mais próxima do utente e não de forma central, como acontece atualmente.

SNS é “um balde furado”, realça deputado Ricardo Baptista Leite

O deputado social-democrata criticou as políticas do governo e revelou que muitas promessas ficaram por cumprir. Para o futuro, Ricardo Baptista Leite prevê sérias dificuldades para o sistema nacional de saúde devido ao envelhecimento da população.

“Oportunidades da Interioridade”: JE e Crédito Agricola promovem observatório esta sexta-feira

O debate será transmitido na tarde desta sexta-feira via site e redes sociais do Jornal Económico.
Comentários