Alexandre Fonseca sobre a situação no futebol: “Vemos com preocupação, insatisfação e tristeza”

O presidente-executivo da Altice Portugal diz que a operadora está a acompanhar o que se está a passar no futebol profissional em Portugal. “Estamos envolvidos, somos agentes deste ecossistema e estamos, por isso, preocupados”, afirmou.

A Altice Portugal está a acompanhar com preocupação a situação vivida no futebol profissional em Portugal, afirmou esta terça-feira o presidente executivo da operadora de telecomunicações, durante um encontro para divulgar o investimento que a empresa está a fazer no apoio ao desporto.

“Todos na Altice Portugal lamentamos o ambiente que estamos a viver no futebol profissional em Portugal”, disse Alexandre Fonseca, referindo-se, sem apontar casos concretos, a “casos judiciais e casos de violência”.

“Isto não é desporto”, sublinhou. “Consideramos que o que aconteceu [nos casos de violência] não representa, de forma alguma, o espírito do desporto que se quer feito de competição saudável, espetáculo e desportivismo”, disse.

Alexandre Fonseca referiu que a Altice Portugal está atenta ao que se tem passado e a acompanhar o mercado. “Vemos [a situação] com preocupação, insatisfação e alguma tristeza. Temos acompanhado a situação. Estamos envolvidos, somos agentes deste ecossistema e estamos, por isso, preocupados”, afirmou.

Relação alargada com a FPF

A Altice Portugal investe no futebol profissional em duas vertentes: numa parceria abrangente com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e no patrocínio a clubes de futebol. Mantém, ainda, uma relação indireta forte com este mercado, por deter 25% da Sport TV – em que são também acionistas a Nos, a Vodafone e a Olivedesportos.

Sobre a relação com a FPF, Alexandre Fonseca recorda que dura há 20 anos e que, no ano passado, quando foi renovado o acordo, o prazo foi alargado dos habituais três anos de duração para sete e o seu âmbito alargado. “Demonstra a confiança e a aposta feita”.

A Altice Portugal patrocina, assim, a seleção masculina de futebol, mas também a seleção feminina de futebol, a seleção de futsal e a de futebol de praia. Patrocina, igualmente, todas as equipas entre sub 21 e sub 16, masculinas e femininas.

O que transforma a relação com a FPF numa parceria é que, além do patrocínio, a Altice é o parceiro tecnológico em diversos projectos. “Toda a infraestruturação da Cidade do Futebol” foi feita pela Altice, aponta o presidente-executivo da empresa. A sala de gestão e o sistema de vídeo-árbitro – que foi utilizado pela primeira vez em Portugal na época futebolística que agora terminou – foram “desenvolvidos, implementados, construídos pela Altice, em tempo recorde, com a Federação”, exemplifica.

“Tivemos uma primeira época imaculada no serviço de vídeo-árbitro [nas telecomunicações, que é a parte responsabilidade da empresa]”, avaliou, acrescentando que o sistema já gerou interesse no estrangeiro. “Outras federações europeias têm vindo visitar o sistema e a tecnologia”, revelou.

Além da relação com a FPF, a Altice Portugal é patrocinadora, através da Meo, de diversos clubes de futebol profissional. Alexandre Fonseca refere que a época futebolística que agora terminou “foi de particular sucesso para a Altice Portugal”, porque “o Futebol Clube do Porto ganhou o campeonato nacional e o Desportivo das Aves conquistou a Taça de Portugal. Conseguimos a dobradinha, do ponto de vista clubístico”, disse.