Ameaças de Trump vergam fabricantes de automóveis

Toyota, Fiat Chrysler e Ford anunciam investimentos milionários nas suas fábricas norte-americanas após as pressões do Presidente eleito para reforçar a indústria local em detrimento da mexicana.

Carlos Barria/REUTERS

As ameaças de Donald Trump à indústria automóvel norte-americana estão a surtir efeito entre os fabricantes tradicionais. O Presidente-eleito ameaçou a General Motors, a Ford e mais tarde a Toyota… sempre via Twitter e com um denominador comum: será imposta uma carga fiscal de 35% aos automóveis produzidos pelas fábricas no México que tenham como destino o mercado norte-americano.

Para as marcas, fabricar no país azteca supõe uma poupança de 40% e graças ao tratado de Comércio Livre entre Canadá, EUA e México, passam as autoridades aduaneiras sem pagar qualquer tipo de taxas. Há que ter em conta que um operário cobra entre 5 a 8 dólares à hora no México, salário que ascende até aos 20 dólares nas fábricas da General Motors, Ford ou Fiat Chrysler no Michigan.

Recomendadas

Governo também vai baixar duração máxima dos contratos a prazo no Estado para dois anos

“O Governo assume desde já o compromisso, como empregador, de emitir uma orientação a todos os serviços para respeitarem os tempos que estão previstos no Código do Trabalho”, disse o ministro do Trabalho.

Número de turistas no Algarve cresceu 9,3% no primeiro semestre de 2019

A Algarve recebeu, entre janeiro e junho, mais 9,3% de hóspedes do que no mesmo período de 2018, o que representa mais 3,3% de dormidas e um aumento de 7,9% nos proveitos totais, segundo o Instituto Nacional de Estatística.

Primeiro-ministro de Itália demite-se

Giuseppe Conte arrasou o ‘seu’ ministro do Interior, Matteo Conte, a quem acusou de ter um projeto pessoal que não passa necessariamente por aquilo que são as prioridades do país.
Comentários