Augusto Santos Silva: “Haverá condições para o Presidente da República visitar a China em breve”

O Ministro anunciou cinco projetos ao nível da cooperação Portugal – Macau e a criação de um Fundo de apoio a projetos comunitários de ciência e tecnologia.

Cristina Bernardo

O Ministro dos Negócios Estrangeiros falava em Macau, na conferência de imprensa, após o encontro com o Chefe do Executivo da Região Autónoma Especial de Macau, quando anunciou que “haverá condições para o Presidente da República de Portugal realizar em breve a visita de Estado que retribuirá a visita de Estado do Presidente da República Popular da China, Xi Jinping, a Portugal que se realizará nos próximos dias 4 e 5 de Dezembro”.

A China é hoje o “sexto maior fornecedor de bens de Portugal e o nosso país é hoje o quarto país europeu onde a China mais investe”, lembrou o governante.

Santos Silva pôs-se também do lado da China, numa subtil crítica aos Estados Unidos quando disse que “Portugal e a China partilham as mesmas grandes orientações em matéria de agenda multilateral em termos de como vêem o futuro da comunidade internacional”. Portugal e a China defendem o “multilateralismo”; “entendem que a agenda do desenvolvimento sustentável deve seguir os objetivos da agenda de 2003”; “defendem a promoção do comércio internacional e combatem o protecionismo”; e “entendem que um dos grandes desafios da humanidade é o das alterações climáticas”.

Augusto Santos Silva está em Macau para a participação na 5ª Comissão Mista entre Portugal e a RAEM, e começou o dia a visitar a Feira Internacional de Macau (FIM ou MIF nas siglas em inglês) acompanhado do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias. “Constatei com muita alegria que o número de empresas portuguesas presentes este ano é praticamente o dobro do número habitualmente presente. São 180 empresas portuguesas nesta edição da MIF”, disse Augusto Santos Silva.

Recorde-se que essas empresas presentes na feira fazem parte da comitiva da AJEPC – Associação de Jovens Empresários Portugal China.

Ainda mais importante do que isso, adiantou, “é o facto de serem empresas que sem deixarem a sua área tradicional do agro-alimentar, intervêm e propõem as suas atividades na área dos serviços e na área da tecnologia”.

O Ministro anunciou cinco projetos ao nível da cooperação Portugal – Macau ao mesmo tempo que lembrou o papel desta região autónoma da China como plataforma dos países de língua portuguesa – o que inclui um fundo de apoio a projetos comunitários de ciência e tecnologia.

Ler mais
Recomendadas

Supremo confirma oito anos e meio de prisão para técnico da ARS Norte por corrupção

Responsável da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) exigia dos empreiteiros, que ele escolhia nos contratos por ajuste direto, 10% dos valores das fatura em unidades de saúde. Muitas das faturas foram pagas por obras nunca realizadas. Técnico recebeu perto de meio milhão de euro com esquema de corrupção.

Fórum de Investimento em África garantiu 38,7 mil milhões de dólares para 49 projetos

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) anunciou hoje que o Fórum de Investimento para África garantiu 38,7 mil milhões de dólares para 49 projetos de investimento em África, podendo chegar a 47 mil milhões.

Wall Street em terreno negativo. Nasdaq lidera quedas

Wall Street abriu com ligeiras perdas. Ações da Apple desvalorizaram 2% e arrastam Nasdaq. Os investidores reagiram também a sinais contraditórios sobre as possíveis tréguas da ‘guerra comercial’ entre os Estados Unidos e a China.
Comentários