C&A Iberia fecha semestre com aumento de 7% nas vendas

Atualmente, a C&A conta com 118 lojas e 2.069 colaboradores em Portugal e Espanha.

A C&A, grupo internacional de vestuário/moda a operar em Portugal, anunciou o registo, no primeiro semestre deste ano, de um aumento de 6,8% nas vendas em Portugal e Espanha, número que compara com os resultados obtidos em igual período de 2017.

Estes resultados, esclarece a empresa em comunicado, assentes numa subida “significativa do número de transações e de visitantes nas lojas”, tendo sido obtidos num período de “grande complexidade para o setor, na sequência das baixas temperaturas registadas nos primeiros meses do ano que levaram a uma queda generalizada de vendas”.

Por outro lado, estes números também são explicados pela nova estratégia corporativa da C&A a nível global, através da qual tem vindo a ser trabalhado “um novo e ambicioso projeto de transformação”, que visa, gradualmente, implementar o um novo conceito de loja em todos os pontos de venda.

Estas mudanças, explica Domingo Esteves, diretor geral da C&A para Portugal e Espanha, são “grandes desafios”, que pretendem “oferecer uma experiência de compra mais eficiente aos nossos clientes, que vão ao encontro das suas novas necessidades”.

No final de 2017, mais de 10% das cerca de 1.500 lojas C&A na Europa já estavam a receber os seus clientes com uma imagem renovada. Um plano que continua o trabalho iniciado no passado ano fiscal, onde foram modernizados 45 pontos de venda a nível europeu.

A empresa espera triplicar este número em 2018/2019 com a integração de mais 134 lojas, apoiadas pelos resultados obtidos nos espaços renovados na Europa, que já geraram uma média de 10% de crescimento nas vendas.

Como parte da estratégia para gerar uma experiência de compra diferenciadora e de valor, a C&A impulsionou, nos últimos meses, a sua aposta no e-commerce, com o lançamento de uma nova loja online europeia, disponível em 11 países, incluindo Portugal. Com esta nova plataforma, a C&A duplicou a sua atividade de comércio eletrónico, passando de 9 para 20 países com acesso à venda online da marca.

 

Ler mais
Recomendadas

Fintech: a disrupção da banca tradicional em cinco pontos

João Cunha, consultor da Roland Berger e especialista na digitalização da banca, referiu que a banca digital trouxe alterou a forma como os clientes percepcionam e utilizam os serviços bancários. As principais vantagens para os consumidores residem em cinco pontos: “acessibilidade, rapidez, controlo, personalização e preço”.

Maiores marcas de luxo do mundo faturaram 247 mil milhões. Quais as líderes do mercado?

Um estudo da Deloitte concluiu que os grupos LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton, Estée Lauder e Richemont não perderam o trono e estão cada vez mais de olho nos chamados “HENRYs” (leia-se: ganham bem mas ainda não são ricos). Já os portugueses ajudaram nas vendas da Furla.

Banco de Portugal aplicou multas de 10,1 milhões aos bancos no primeiro trimestre

No decurso do primeiro trimestre de 2019 o Banco de Portugal instaurou 19 e decidiu 20 processos de contraordenação.
Comentários