CDS-PP considera inaceitável novo diferendo em tribunal sobre iluminações de natal e fim-de-ano

O partido diz que a suspensão do contrato para a instalação da iluminação de natal e fim-de-ano, na Madeira, cria problemas junto do comércio e do turismo.

O CDS-PP Madeira considerou inaceitável a existência de um novo diferendo, pelo terceiro ano consecutivo, relativo ao concurso público  para a instalação da iluminação de natal e de fim-de-ano na madeira.

“Esta situação cria problemas junto do comércio e do próprio turismo e põe em causa o calendário”, afirmou Lino Abreu, deputado do CDS-PP Madeira.

O centrista defende que os trabalhos já se deveriam ter iniciado, e mostrou preocupação por nesta altura ninguém saber quando é que este problema vai ser resolvido.

“Com estes atrasos sabemos apenas que a Região terá custos adicionais porque não acreditamos que o Tribunal vá levantar a impugnação apresentada por um dos concorrentes e, em nosso entender, a única arma que o Governo tem é o ajuste direto”, defendeu o centrista.

Lino Abreu teme que esta solução do ajuste directo possa vir a ter “um custo superior” ao previsto.

De referir que nesta altura a instalação da iluminação de natal e fim-de-ano está suspensa devido a uma ação colocada em tribunal por uma das empresas que apresentou candidatura ao concurso.

Ler mais
Relacionadas

Madeira: Ação em tribunal mantém iluminação de natal e fim-de-ano em suspenso

Esta acção vem da empresa que ficou em segundo lugar no procedimento de ajuste directo referente ao contacto de iluminação de natal e fim-de-ano da Madeira.
Recomendadas

CDS quer estatuto de Ultraperiferia na União Europeia

Fernanda Cardoso, do PSD, diz que o projeto apresentado na Assembleia Legislativa da autoria do CDS, não traz “nada de novo” e que se limita a ser “um decalque” da Declaração Final da Conferência dos Presidentes das RUP, que se reuniram em novembro do ano passado.

Fundos europeus não são um “eldorado”, diz Raquel Coelho

Já José Manuel Rodrigues, diz que é inegável afirmar que “vamos continuar a precisar como de pão para a boca” dos fundos da União Europeia.

Madeira vai promover evento de moda com 10 estilistas na Festa da Flor

O evento vai realizar-se a 11 de maio na Praça do Povo e tem como objectivo desenvolver uma colecção inspirada em flores e insere-se numa estratégia de renovação e enriquecimentos dos cartazes turísticos da Madeira.
Comentários