Espanha bate recordes nas exportações de presunto. Portugal entre os principais culpados

Portugal encontra-se entre os maiores compradores do “jamón español”. Indústria do presunto espanhola tem grandes expetativas para o mercado chinês.

Espanha nunca vendeu tanto presunto para o estrangeiro como em 2018, e Portugal está entre os principais culpados. O país vizinho vendeu 65.371 toneladas de presunto para o exterior em 2018, num crescimento de 10% em relação ao ano anterior, com as vendas a ultrapassarem os 500 milhões de euros pela primeira vez.

Portugal importou 9.325 toneladas de presunto vindo de Espanha em 2018, registando assim um crescimento de 22,2% face ao ano anterior, de acordo com os dados da Associação Nacional de Indústrias de Carne da Espanha (Anice), divulgados pelo jornal espanhol “Expansión” esta terça-feira. Portugal comprou assim 14,3% do presunto espanhol vendido para o estrangeiro.

Estes números colocam Portugal no top-3 dos países que mais comprou o “jamón español”, a par da França com 13.584 toneladas (mais 5,3%), e da Alemanha, com 12.360 toneladas (mais 8,7%).

Fora da União Europeia, México, Estados Unidos, Japão e Austrália foram os principais destinos do presunto espanhol.

Esta indústria tem expetativas muito boas para o mercado chinês, após o acordo alcançado pelos governos chinês e espanhol no final do ano passado.

Este acordo, conhecido como o novo protocolo do porco, aumenta de forma significativa a gama de produtos que podem ser exportados para a China, que até agora eram limitados a carne congelada ou sem ossos e curados por um mínimo de 313 dias.

Ler mais
Recomendadas

Conselho Disciplinar da Ordem aprecia na terça-feira cinco processos contra médico de Setúbal

O presidente do Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos, Carlos Pereira Alves, revelou este sábado que o órgão a que preside vai apreciar, na terça-feira, dia 22 de outubro, os cinco processos pendentes de queixas sobre o médico de Setúbal Artur Carvalho.

PremiumPortugal é considerado o berço internacional da inovação têxtil e do calçado

A aposta na internacionalização e no aumento das exportações só foi possível depois de mudança de paradigma: a indústria já não compete pelo preço, mas pelo que de surpreendente lança no mercado.

PremiumMetade da zona euro reduz défice no próximo ano

Alemanha e Holanda têm as melhores posições para aumentar despesa e estimular a economia europeia, mas vão ter excedentes orçamentais.
Comentários