Galamba decide e Ministério do Ambiente confirma: João Bernardo é o novo diretor-geral de Energia

João Galamba, recém-nomeado secretário de Estado da Energia, terá estado na origem do afastamento do diretor geral de energia, Mário Guedes.

Cristina Bernardo

O Ministério do Ambiente emitiu há minutos uma nota confirmando a substituição de Mário Guedes, anterior diretor geral de Energia, sem nunca referir o seu nome.

“A Direção-Geral de Energia e Geologia foi objeto de uma reestruturação, empreendida pelo Decreto-Lei n.º 69/2018, de 27 de agosto, a qual implicou a cessação das comissões de serviço dos seus dirigentes”, explica a referida nota.

O Ministério do Ambiente acrescenta que “foram designados, em regime de substituição, o diretor-geral e uma subdiretora-geral, respetivamente, João Pedro Costa Correia Bernardo e Maria José Silva Reis Espírito Santo, ambos pertencentes ao mapa de pessoal da Direcção-Geral de Energia e Geologia”.

A nota do Ministério do Ambiente adianta ainda que “foi mantida a comissão de serviço da subdiretora-geral Maria Cristina Vieira Lourenço”.

Diversos ‘media’ estão a especular que esta substituição do diretor-geral de Energia foi motivada pela recente nomeação de João Galamba para o cargo de secretário de Estado da Energia.

 

Ler mais
Relacionadas

João Galamba substitui diretor-geral de Energia

O novo secretário de Estado da Energia terá afastado o diretor-geral de Energia que tinha sido nomeado pelo seu antecessor, noticia o Público.
Recomendadas

Governo ‘acarinha’ OPA da China Three Gorges sobre a EDP

O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, discordou das propostas feitas pelo fundo Elliott à EDP, considerando que a venda dos ativos da EDP Brasil “não parece ao Governo de Portugal uma ideia muito feliz”.

Inquérito/Energia: “Não fui responsável por uma única renda”, disse Moreira da Silva

“Não fui responsável por uma única renda, mas fui responsável, com o meu antecessor [Álvaro Santos Pereira], pelo corte de quatro mil milhões de euros nas rendas”, respondeu o antigo governante, na Comissão Parlamentar de Inquérito às rendas excessivas da energia.

Carlos Moedas: “Lembro-me de a EDP sair das reuniões sempre cabisbaixa”

O ex-secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro afirmou esta sexta-feira, no parlamento, que a EDP – Energias de Portugal saía “sempre cabisbaixa” das reuniões com o governo de Passos Coelho para redução dos apoios à produção.
Comentários