Glintt quer contratar mais 300 colaboradores

A Glintt prevê aumentar a sua equipa, existindo uma variedade de perfis, tanto para os escritórios de Lisboa, como para os do Porto: Senior e Junior Developer, Delivery Manager, Senior e Junior Java Developer, Java Consultant, Automation Tester, Analista Funcional, bem como Gestor de Projeto.

A Glintt – Global Intelligent Technologies pretende reforçar, ao longo deste ano, as suas equipas com mais de 300 novos colaboradores.

A Glintt prevê aumentar a sua equipa, existindo uma variedade de perfis, tanto para os escritórios de Lisboa, como para os do Porto. Senior e Junior Developer, Delivery Manager, Senior e Junior Java Developer, Java Consultant, Automation Tester, Analista Funcional, bem como Gestor de Projecto são alguns dos perfis que a empresa pretende recrutar ao longo deste ano.

No seguimento da estratégia de captação de talento para este ano, a empresa lançou a 4ª edição da Escola OutSystems, que teve início a 11 de Fevereiro e terá a duração de três meses. A escola oferece formação e certificação em Outsystems, através da definição de um plano de carreira adaptado.

Por outro lado, pretende também preencher mais vagas de outras áreas, nomeadamente: Engenharia Informática e Sistemas de Informação; Bioengenharia e Engenharia Biomédica e Ciências Farmacêuticas, através da realização da 4ª Edição da Academia Glintt 2019, cujas inscrições se iniciam este mês.

Por último, a empresa irá também desenvolver a terceira edição da Summer Trainees com o objectivo de promover um programa de estágios para estudantes, de modo a preparar os futuros licenciados para o mercado de trabalho.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Tem carro a gasóleo? Vem aí novo aumento na próxima semana

Já a gasolina vai sofrer uma descida pela segunda semana consecutiva.

Premium“A classe média ainda não pode viver em Lisboa”

CEO e fundador da Essentia explica que, apesar de existir uma estabilização dos preços no mercado da reabilitação urbana, os portugueses que chegam ao centro histórico da cidade pertencem à “classe média alta e alta”.

Governo reforça camas para universitários

No âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior, as regiões do país ampliam a oferta de residências.
Comentários